Epamig alerta para 1º foco de ferrugem em Uberaba (MG)

Agronegócio

Epamig alerta para 1º foco de ferrugem em Uberaba (MG)

O foco de ferrugem asiática apareceu em uma lavoura semeada há 44 dias
Por: -Rafael Sânzio
5 acessos

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado de Minas Gerais (Epamig) divulgou nessa terça-feira (21-11) um alerta de que foi identificado o primeiro foco de ferrugem asiática - fungo que ataca a soja - na safra 2006/07, no município de Uberaba, no Triângulo Mineiro, maior produtor do grão de Minas Gerais. Sem aplicação de fungicida, a ferrugem asiática pode devastar a lavoura de soja, com perda de até 100%.

No ano passado, as perdas provocadas pela doença em Uberaba chegaram a 20%, assinala a pesquisadora Dulândula Silva Miguel Wruck, pesquisadora da Epamig. Desde 2002, quando a ferrugem asiática foi constatada no Brasil, os prejuízos contabilizados pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) chegam a US$ 7,7 bilhões - levando-se em conta perdas de lavoura, aplicação extra de fungicida e queda de arrecadação de impostos.

De acordo com Dulândula, o foco de ferrugem asiática apareceu em uma lavoura semeada há 44 dias. A suspeita é de que o fungo tenha atacado as plantas recém-semeadas por ter sobrevivido à entressafra na chamada "soja voluntária", que surge no campo a partir de grãos que caem no solo durante a colheita e germinam espontaneamente, crescendo sem controle adequado.

Dulândula recomendou que os produtores de soja fiquem atentos, pois o período de semeadura está no final e, em breve, as sementes começarão a germinar. Os primeiros sintomas da ferrugem asiática na planta são o surgimento de pintas escuras na parte superior das folhas, com aparecimento de verrugas na parte inferior correspondente.

A pesquisadora da Epamig sugere que os agricultores que suspeitem de contaminação da lavoura procurem o laboratório mais próximo para a realização de exames. Caso o resultado seja positivo, deverá ser feita a pulverização com fungicida da lavoura no tempo certo.

O presidente da Comissão de Cereais da Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais (Faemg), Ma Tien Min, disse que os produtores rurais terão que aprender a conviver com a ferrugem asiática. Ele disse que a doença é controlável, mas que isto exige até sete aplicações de fungicida na lavoura, quando o normal seria de duas a três pulverizações. "Todo ano, a ferrugem vai aparecer. Ela já se fixou na região e agora não tem mais jeito", lamentou.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink