Equipav prevê crescimento de 20% nesta safra

Agronegócio

Equipav prevê crescimento de 20% nesta safra

Alcançando projeção, empresa somará mais de 80% de aumento da produção de cana nos últimos três anos
Por: -Giuliano
99 acessos

O novo posicionamento de mercado do Grupo Equipav, adotado pela nova geração de gestores, pode ser constatado no crescimento dos negócios sucroalcooleiros dos últimos três anos. De 2005 para cá, o grupo ampliou em mais de 60% a produção da usina de Promissão e prevê mais 20% nesta safra em relação ao ano passado. Além do crescimento orgânico da unidade, o grupo investe na construção de mais três usinas pelo país, até 2010.

Na última safra, a usina de Promissão esteve entre as maiores do Brasil nos rankings de moagem, com a 7ª maior produção de cana-de-açúcar no Centro-Sul - segundo levantamento da Unica, entre 331 unidades. Posição que conquistou pela produção de quase 4,5 milhões de toneladas de cana na safra 2006/2007.

Para a safra atual, a Equipav está alçando vôos mais altos: projeta atingir 6 milhões de t de cana, consolidando a expansão pela qual está passando. Se esta previsão de produção tivesse sido realizada na safra anterior, a unidade ocuparia a terceira posição no ranking nacional de produção de cana. Isso mostra o salto que a unidade dará ao final do ciclo atual.

A produtividade agrícola do grupo é de 80 t/ha. Segundo o diretor superintendente, Newton Salim Soares, 55% da matéria-prima deste ano será destinada à produção de álcool. Na safra passada, a usina produziu 280 mil t de açúcar e 213 mil m3 de álcool. Para a safra 2007/08, a previsão é produzir 332 mil toneladas de açúcar e 285 mil m3 de álcool.

A usina também produz energia elétrica por meio da queima do bagaço e palha da cana. Com o aumento da eficiência do vapor na produção de açúcar e álcool e aumento na eficiência da queima do bagaço e palha, a usina gera vapor excedente e usa-o exclusivamente para a produção de energia. O volume consumido pela própria usina equivale a 1/3 do total produzido, que na safra 2007/2008 deve alcançar a marca de 285 mil MW/h. Parte deste aumento deve-se a uma nova tecnologia que separa a palha da cana por ventiladores, gerando economia de água e potencialização da geração de energia elétrica pela queima da palha. As informações são da assessoria de imprensa da Equipav.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink