ES: Secretário de Agricultura de Cachoeiro afirma que o setor usa da criatividade para enfrentar crise econômica

Agronegócio

ES: Secretário de Agricultura de Cachoeiro afirma que o setor usa da criatividade para enfrentar crise econômica

Se tem um setor da economia de Cachoeiro que parece sorrir de orelha a orelha é a agricultura
Por:
2861 acessos

Se tem um setor da economia de Cachoeiro que parece sorrir de orelha a orelha é a agricultura. O secretário Municipal de Agricultura e Abastecimento, José Arcanjo Nunes, entende que o setor enfrenta a crise com criatividade, inovação e carrega bons resultados em comparação com os demais ramos da economia. Perguntado a razão de Cachoeiro de Itapemirim viver a sina de ser sempre a cidade do amanhã, Arcanjo foi enfático: “Na agricultura e na pecuária, no meio rural, Cachoeiro já vive o amanhã. Cachoeiro é a cidade do hoje”.

Para referendar o que diz, Arcanjo lembra que a cidade é um dos maiores produtores de leite do Espírito Santo e tem a maior cooperativa de laticínios do Estado, com prêmios em vários concursos. Outro exemplo citado pelo secretário é a suinocultura, cujo maior produtor é Cachoeiro. “Inclusive, a Cofril se prepara para ganhar a certificação federal para poder comercializar em toda a parte do Brasil e quem sabe exportar”, disse.

Arcanjo não para por aí. Lembra do café da cidade, considerado de excelente qualidade. “Nós já ganhamos nos últimos anos o concurso estadual de qualidade do conilon, do qual participam vários municípios”, informou, destacando que o café cachoeirense já foi até premiado nos Estados Unidos.

A horticultura, especialmente o tomate, na região de Córrego dos Monos, é outro ponto forte de Cachoeiro, além da avicultura caipira, cuja produção é destaque na economia do Estado. “Este ovo está sendo todo comercializado em Cachoeiro, de grandes mercados ao PAA (Programa de Aquisição de Alimentos)”, informa. A atividade está tão forte que o município comprou três raças diferentes de galinha caipira da Esalq-USP, para incrementar a produção.

Agroindústria Rural

Este segmento foi amplamente destacado por Arcanjo Neto, como oque mais cresce na cidade. “É só percorrer os mercados pelo Estado que você vai ver os produtos de Cachoeiro à venda em todas as partes”, disse.

“Nós já temos hoje, devidamente registradas, 38 agroindústrias no município, com mel, polpa de fruta, doces, biscoitos e macarrão caseiro. O setor está de vento em popa”, disse, destacando que uma das metas da secretaria é diversificar a produção agrícola. Meta, pelo jeito, alcançada.

A agricultura familiar é outro ponto forte da cidade. “Temos mais de 90% da agricultura no sistema familiar e com 24 mil pessoas morando no interior lidando com a agricultura. Pelo censo rural, percebemos que muita gente quer permanecer no campo com oportunidades para comercializar sua produção”, disse.

Um dado importante é que essas agroindústrias de Cachoeiro estão tendo grande demanda para as festas da cidade, um mercado bastante rentável.

Sucessão

Quanto ao problema de sucessão, Arcanjo informa que a cidade desenvolveu a Escola Família Agrícola, que funciona dentro da Fazenda Experimental do Incaper, em Pacotuba, com grandes ganhos para os jovens que aprendem tudo em relação à produção. “Cachoeiro é o município que mais tem ofertado cursos de capacitação via Senar”, disse, com muito orgulho.

Arcanjo Neto destaca também a participação do município em defesa da organização da sociedade agrícola e os financiamentos realizados pelo Fundo Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, com recursos arrecadados de diversos eventos. “Com este dinheiro, estamos financiando vários projetos coletivos desde 2010”, disse.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink