Especialistas estão otimistas quanto ao avanço da suinocultura brasileira

Agronegócio

Especialistas estão otimistas quanto ao avanço da suinocultura brasileira

"Futuro da suinocultura brasileira já começou”, disse o diretor ABCS
Por: -Janice
188 acessos
"Futuro da suinocultura brasileira já começou”. A frase ganhou destaque na apresentação do diretor da Associação Brasileira de Criadores de Suíno (ABCS), Fabiano Coser, durante sua palestra no Congresso Internacional da Carne 2011, na tarde da quinta-feira (09-06), último dia de evento. O especialista fez uma exposição baseada em dados econômicos avaliando o crescimento e as boas perspectivas para o setor suíno nos próximos anos. “Até 2025 o brasileiro vai aumentar 20 kg por ano/per capita de consumo de carnes. E a suinocultura também quer um pedaço dessa fatia”, analisou.


A palestra “Potencialidade do Brasil como produtor de carne suína”, apresentada por Coser é parte da programação prevista no painel “Ovinos e suínos”, o qual também está incluída a palestra “Negociações diplomáticas: como a carne suína quebra barreiras e ganha mercados”, ministrada pelo presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), Pedro Camargo, e a palestra “Sistema internacional de comercialização de carne ovina”, apresentada pelo engenheiro agrônomo e mestre em agronegócios, André Sorio.

Segundo Coser, o Brasil contribui apenas com 3% da produção mundial de carne suína, enquanto que na carne bovina e de frango essa porcentagem chega a 15%. “Há muito espaço para a carne suína conquistar. A cadeia da está preparada para crescer”, destacou ponderando que esse crescimento deve estar centrado nas estratégias de exportação. “Se não tivermos estratégias para exportar, daremos poucos anos de vida aos produtores que aqui existem”, assinalou.


De acordo com Pedro Camargo, o setor precisa ultrapassar as barreiras sanitárias, tarifárias e comerciais para avançar na produção e exportação do produto. “É preciso ter sanidade e estudos de análise de risco. É necessário organizar um debate com a sociedade civil”, citou.

Fabiano Coser destacou também a importância da utilização dos grãos na nutrição animal. “O Brasil está transformando grãos em proteína de origem animal”. Segundo Coser, a região Centro-Oeste está em momento positivo no que se refere à produção e consumo de carne suína. “São quase 300 mil matrizes na região Centro-Oeste. Temos que aproveitar o poder de compra do brasileiro e explorar o mercado”, finalizou.


As informações são de assessoria de imprensa.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink