Estação Experimental da Agristar compla um ano de trabalhos na Capital da Cebola

Agronegócio

Estação Experimental da Agristar compla um ano de trabalhos na Capital da Cebola

Atualmente, após pouco mais de um ano da inauguração da Estação Experimental, os resultados no campo começam a aparecer
Por:
3155 acessos
A cidade de Ituporanga, localizada no Alto Vale do Itajaí, a 163 km de Florianópolis, é conhecida como a Capital Nacional da Cebola por abastecer 12% do mercado brasileiro e exportar cerca de 2 mil toneladas do produto para a Europa, segundo o governo do estado de Santa Catarina. É por esse motivo que a Agristar, empresa líder na produção de sementes para cebolas no Brasil, instalou no município uma Estação Experimental para testar e adaptar materiais que se adequem ao clima característico da região Sul.

Atualmente, após pouco mais de um ano da inauguração da Estação Experimental, os resultados no campo começam a aparecer. “A padronização dos produtos melhorou muito e a qualidade do produto final também é bastante visível”, comentou o Coordenador da Estação de Ituporanga Rubens Deuttner, durante o “Open Field Day”, evento realizado pela empresa para apresentar seus produtos aos agricultores.

A Agristar abriu as portas de sua Estação Experimental durante dois dias, no mês de dezembro, e recebeu mais de 200 produtores dos estados de Santa Cararina, Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo. “O evento foi muito interessante, principalmente no ponto de vista comercial, pois ficaram muito visíveis as características específicas dos materiais apresentados aos agricultores”, completou Deuttner.
 

O Diretor de Desenvolvimento de Produtos da Agristar, Maurício Pellegrini Coutinho, também destacou o desempenho e a importância da Estação Experimental de Ituporanga para a empresa. “O objetivo desta Estação é ser uma referência para as regiões de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. E este objetivo está sendo alcançado, pois neste primeiro ano de Estação encontramos variedades melhor adaptadas para a região e também o manejo adequado de diversos produtos para essas localidades, principalmente para a cebola e o tomate”, destacou Coutinho.

Fernanda Luiza Bechi, da Cooper Alfa, de Canoinhas (SC), levou um grupo de 20 produtores para conhecer os produtos na Estação. “Eu fiquei impressionada com o campo da Estação na primeira vez que estive aqui. Como iniciamos um trabalho com os produtos da Agristar resolvi trazer o grupo para conhecer o campo e o material da empresa”, explicou.

A mesma impressão teve o produtor de cenoura, cebola e beterraba, Rafael Olescowiciz, também de Canoinhas. “É a primeira vez que tenho contato com os produtos e confesso que gostei muito. Fiquei bastante impressionado principalmente com as cebolas híbridas. Em 2011 farei alguns testes com este material”, concluiu o produtor.
 
As informações são da assessoria de imprensa da Agristar.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink