Estão Abertas até 12 de julho as inscrições para a Agroescola

Agronegócio

Estão Abertas até 12 de julho as inscrições para a Agroescola

A Agroescola disponibiliza 12 vagas para este ano.
Por:
1074 acessos

A Agroescola disponibiliza 12 vagas para este ano. O curso faz parte do programa de transferência de tecnologia e capacitação em pecuária de corte liderado pela Embrapa que tem como parceiros a Prefeitura Municipal de Campo Grande (PMCG), a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect) e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

A escola funciona dentro da Embrapa e os professores são pesquisadores da instituição. Com duração de um ano a ideia do projeto é formar multiplicadores de tecnologia em pecuária de corte. O curso é dirigido para estudantes que tenham concluído curso técnico profissionalizante em agropecuária em escolas públicas, municipal ou estadual, privadas, Instituto Federal (IFMS) e fundações sediadas em Mato Grosso do Sul.

O Programa Agroescola oferece aos estudantes bolsas financiadas pela Fundect que este ano teve um aumento substancial de 136%. O novo valor de 1.300 reais é para custear gastos do estudante com alimentação, transporte, seguro e outras despesas. A parceira Fundect deverá investir nos próximos anos mais de R$ 6 milhões.

As inscrições para o curso já estão abertas na Fundect por meio eletrônico e postagem. Entrar no portal www.fundect.ms.gov.br, logar no sistema SigFundect com o CPF e senha cadastrados inicialmente. Clicar em Editais Abertos e escolher chamada Agroescola. O candidato deverá ler a chamada para conhecimento das normas reguladoras do Processo Seletivo e Clicar no botão "+" para Criar uma Proposta de Inscrição. Em seguida preencher o formulário eletrônico de inscrição, anexando todos os documentos obrigatórios Por fim clicar em enviar proposta para Julgamento.

O curso tem duração de oito horas diárias, das 7h30 às 16h30, totalizando 40 horas semanais. Para inscrição o estudante deve ter concluído curso técnico profissionalizante em agropecuária ou agricultura em escolas públicas ou privadas, residir no Estado de Mato Grosso do Sul e durante todo o período do curso residir em Campo Grande/MS, não acumular a bolsa com quaisquer outras bolsas de agências nacionais ou estrangeiras, ou também de organismos internacionais, além de outras exigências que podem ser conhecidas no edital.

A segunda etapa do processo é a realização das provas de conhecimentos e redação que são de caráter classificatório e eliminatório. Estas serão realizadas em Campo Grande/MS, em horários e locais a serem publicados no portal da Fundect e terão a duração de quatro horas.

A divulgação da Agroescola no interior
Nestes dois últimos meses 14 escolas agrícolas do interior do estado de Mato Grosso do sul foram visitadas pela equipe do setor de Implementação da Programação de Transferência de Tecnologia (SIPT), da Embrapa. O objetivo foi divulgar aos estudantes de escolas agrotécnicas o conteúdo do curso que possibilita uma especialização de nível médio em bovinocultura de corte. Os estudantes receberam informações sobre a Embrapa no contexto nacional e local de suas pesquisas e inovações tecnológicas desenvolvidas.

As últimas visitas foram feitas nas cidades de Miranda, na escola de Bodoquena, uma das unidades da Fundação Bradesco e no Centro de Educação Profissional de Aquidauana (Cepa) localizado na unidade da UEMS.

O analista Haroldo Queiroz e o técnico Rafael Lobo do SIPT foram recepcionados pelos coordenadores Wagnes Velasques da UEMS e Vilson Batista da Fundação Bradesco. Cerca de 100 alunos tomaram conhecimento da programação da Agroescola e da missão da Embrapa. A Embrapa fez doação de publicações às escolas e aos alunos houve sorteio de brindes. As turmas se mostraram interessadas no curso, como Wagner Marcos de Oliveira da escola de Bodoquena que disse: "Já conhecia a Agroescola e pretendo me inscrever", afirmou o estudante que elogiou a iniciativa da Embrapa. Lucas Batista de 17 anos, do Cepa, também parabenizou a apresentação da Embrapa. Em sua opinião a especialização pós-médio é uma boa opção para quem não pode ou não deseja seguir a universidade.

Em quatro anos mais de 50 alunos formados
Desde sua criação, em 2012, a Agroescola formou mais de 50 estudantes.  Destes, 41% estão no mercado de trabalho, 39% optaram pela universidade, 10% trabalham com a família, 6% se preparam para entrar na universidade e 4% estão prontos para o mercado que exige uma mão de obra mais especializada.

O curso está estruturado em cinco módulos, com carga de 320 horas/módulo sendo cada módulo uma especialização em área distinta, de acordo com os blocos temáticos de cada curso, totalizando 1.600 horas aulas, com duzentos dias letivos no calendário do curso. Os módulos são:

I- Especialização Profissional Técnica Em Melhoramento Animal- com os blocos temáticos: Melhoramento Animal, Reprodução e o Curso de Inseminação Artificial realizado pelo SENAR/MS.

II- Especialização Profissional Técnica em Sanidade Animal- com os blocos temáticos: Controle Estratégico de Endoparasitas, Controle Estratégico de Ectoparasitas e Manejo Sanitário.

III- Especialização Profissional Técnica em Forragicultura e Manejo de Pastagem – com os blocos temáticos: Formação, Recuperação e Manejo de Pastagem, Integração Lavoura Pecuária Floresta e Sistemas Silvipastoris.

IV- Especialização Profissional Técnica em Sistemas de Produção – com os blocos temáticos: Boas Práticas Agropecuárias BPA, Valor Nutricional dos Alimentos, Avaliação e Tipificação de Carcaças Bovinas, Sistema de Identificação e Rastreamento de bovinos.
V- Especialização Profissional Técnica em Ovinocultura com bloco temático: Manejo básico em Ovinos.

Além do portal da Fundect onde se encontra o edital, informações adicionais da Agroescola poderão ser obtidas pelo telefone (67) 3316-6725, correio eletrônico: projetos@fundect.ms.gov.br; com a diretora da escola, Cleide Alzeman Rocha, e-mail (adm.agroescola@gmail.com) e telefone (67) 3368-2209 ou com a supervisora do SIPT da Embrapa, pesquisadora Thais Basso Amaral e-mail (thais.amaral@embrapa.br) e telefone (67) 3368-2038

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink