Estimativa da produção de arroz na safra 2011/2012
CI
Agronegócio

Estimativa da produção de arroz na safra 2011/2012

Grão tem previsão de redução de 9,5% para a safra a ser colhida este ano
Por:
O arroz, que apresentou aumento da área plantada de 2,0% na safra 2010/2011, em relação à 2009/2010, tem previsão de redução de 9,5% para a safra a ser colhida este ano, segundo a última estimativa feita pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).





A safra 2011/2012 teve uma redução de 2,15 milhões de toneladas, uma queda de 15,8% em relação à última colheita. Enquanto que a safra 2010/2011 tinha tido uma expansão de 1,95 milhão de toneladas em relação à safra 2009/2010.




Nas regiões Norte e Nordeste a semeadura é feita a partir de janeiro e depende do clima para a definição da área a ser plantada.

No Rio Grande do Sul, o maior produtor de arroz irrigado do país, há sérios problemas com a falta de chuvas, que têm castigado as lavouras. As reservas de água estão abaixo do ideal e ainda há produtores que estão sendo obrigados a irrigar a planta em períodos que normalmente não é necessário.


Esta situação agrava ainda mais o problema da falta de água nos reservatórios. Se o clima não melhorar poderá faltar água nos momentos que a planta mais necessita.

A previsão de chuvas permanece abaixo da média para os próximos três meses, podendo quebrar ainda mais a produção.

Outro ponto que pode afetar a produção do arroz são as baixas temperaturas registradas, inferiores a 15ºC na região da campanha e que, durando mais de uma noite, prejudicam a planta na fase reprodutiva.

Em Santa Catarina a variação de área será pequena. A semeadura no estado atrasou, o que diminui a chance dos produtores colherem arroz produzido na soqueira (brotação após a colheita), porém, a produtividade esperada no litoral norte do estado é melhor que a do ano passado.


Este ano a semeadura atrasou, mas a lavoura não sofreu com o ataque de doenças e pragas e o clima foi mais favorável em relação à 2010/2011, devendo aumentar a produtividade e produção.

O baixo preço também é um dos maiores motivos para diminuição de área plantada no país.

Além da falta de chuvas e preços deprimidos, podemos citar outros motivos, como o aumento dos custos de produção, volume de importação e migração para outras culturas que têm apresentado maior rentabilidade.

*Colaborou Renato Fagundes Bittencourt, zootecnista.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.