EUA reduzem subsídios para trigo e soja


Agronegócio

EUA reduzem subsídios para trigo e soja

Por:
289 acessos

O governo dos Estados Unidos vai gastar mais em alimentos para as famílias pobres e crianças em idade escolar e menos em ajuda a produtores agrícolas segundo o orçamento do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) proposto pelo presidente George W. Bush. Ao todo, os gastos aumentarão 1,9%.

Projeta-se que os gastos com subsídios para trigo, milho, soja, algodão, arroz e outras lavouras declinem 5,6%, para US$ 15,1 bilhões, diante de US$ 16 bilhões estimados neste ano, porque "as condições do mercado melhoraram" depois da seca do ano passado que reduziu as colheitas, informa-se no orçamento. Os subsídios agrícolas e os programas afins respondem por cerca de 21% do orçamento.

A economia enfraquecida e "uma modesta inflação provocada pelos preços dos alimentos" vão aumentar o orçamento para assistência e segurança alimentar, merenda escolar e outros programas de nutrição em 2%, totalizando US$ 42,5 bilhões, segundo orçamento do USDA.

As estimativas são de que o registro em assistência e segurança alimentar aumente para 21,6 milhões de pessoas no ano comercial que começa em 1º de outubro, o que representa alta diante das 20,7 milhões solicitadas no atual. Os programas de nutrição respondem por 57% do orçamento do USDA.

Oferta de alimentos

"Esse orçamento reflete o contínuo compromisso do governo em ajudar os agricultores, a proteção de nossa oferta de alimentos e a garantia de grandes programas de nutrição para os EUA mais saudáveis", afirmou Ann Veneman, secretária da Agricultura dos EUA.

As despesas com segurança alimentar aumentarão US$ 42 milhões, para um nível recorde de US$ 797 milhões, para ajudar a pagar mais os inspetores de carne e de aves e aumentar o número de testes e de amostras de bactérias letais.

Os gastos com o programa federal de segurança às lavouras será reduzido para US$ 3 bilhões de estimados US$ 3,9 bilhões deste ano, o que reflete a pressuposição de um retorno a um ano-safra mais normal depois que a seca do ano passado aumentou os subsídios aos agricultores. O USDA paga 60% de apólice de seguro à colheita ao agricultor.

O orçamento inclui também uma legislação que reduz subsídios concedidos às companhias que vendem seguros, para 20% do custo de uma apólice dos atuais 24,5%.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink