Europa quer se tornar independente do gás russo
CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

Europa quer se tornar independente do gás russo

A ambição de produzir 35.000 milhões de metros cúbicos (bcm) de biometano por ano até 2030 é o dobro de um objetivo anterior
Por: -Leonardo Gottems

Em meio à invasão russa da Ucrânia, em 8 de março, a Comissão Europeia apresentou o plano 'REPowerEU', com o qual busca alcançar a independência da Europa dos combustíveis fósseis russos antes de 2030, começando pelo gás natural. Para aumentar a resiliência do sistema energético da UE, a Comissão propõe concentrar-se em duas frentes, das quais lista níveis mais elevados de biometano, ou biogás, como parte de um dos pilares fundamentais.

A ambição de produzir 35.000 milhões de metros cúbicos (bcm) de biometano por ano até 2030 é o dobro de um objetivo anterior estabelecido pelo executivo da UE em sua comunicação Fit for 55, que estabeleceu o número em 17 bcm. Um número 10 superior ao atual. De acordo com o plano, os planos estratégicos da Política Agrícola Comum (PAC) dos estados membros devem ser instrumentalizados para “canalizar recursos para o biometano produzido a partir de fontes sustentáveis de biomassa”. Isso inclui, em particular, resíduos e resíduos agrícolas, especifica a declaração.

A produção de biogás é um tema controverso dentro da comunidade agrícola: enquanto alguns a veem como uma oportunidade para complementar sua renda, outros argumentam que ela retira recursos valiosos, como esterco e resíduos agrícolas, das terras agrícolas. Enquanto isso, a produção de biogás sofre com a falta de aceitação nas comunidades locais, bem como a falta de financiamento, o que significa que até agora não atingiu seu potencial na UE. No entanto, para Harmen Dekker, CEO da associação europeia de biogás EBA, o setor está pronto para cumprir a meta ambiciosa.

 “A meta de biometano representa mais de 20% das atuais importações de gás da UE da Rússia. Até 2050, esse potencial pode triplicar, crescendo mais de 100 bcm e cobrindo 30-50% da demanda futura de gás da UE”, disse ele.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.