Agronegócio

Evento marca entrega de sistema de plantio direto de mandioca em SC

Foi realizada uma reunião técnica sobre o tema
Por:
2223 acessos
Com a implantação do sistema de plantio direto de mandioca em propriedade de Sangão, município do interior de Santa Catarina, a Embrapa — Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) — comemora a entrega dessa tecnologia no estado. Para marcar esse momento, foi realizada nesta quinta (26), no Salão Comunitário de Sangãozinho, uma reunião técnica sobre o tema para um público estimado de 40 pessoas.


“É uma entrega simbólica, pois a tecnologia pertence a todos. É uma forma de compartilhar com eles a satisfação ter essa tecnologia acessível aos agricultores em geral”, afirmou o pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA) Marco Antonio Rangel, líder do projeto de plantio direto que integra a Rede Repensa — programa implementado por edital conjunto entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) cujo objetivo é apoiar financeiramente projetos em redes que visem contribuir para o avanço da sustentabilidade da agropecuária nacional.

Rangel, responsável pelo campo avançado da Embrapa Mandioca e Fruticultura, no Centro-Sul, explica que o processo de desenvolvimento do plantio direto no estado começou com o programa de Produção Integrada de Mandioca. O projeto liderado por ele conta ainda com a participação da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e Instituto Federal Catarinense (IFC).


Programação

O evento incluiu três palestras. A primeira, intitulada “Perdas de solo em diferentes sistemas de cultivo”, foi proferida pelo pesquisador da Epagri Enilto Neubert. Em seguida, Rangel falou sobre “Uso de agrotóxicos na cultura da mandioca”. O tema “Descompactador de solo como acessório das máquinas de plantio de mandioca” foi abordado pelo professor e pesquisador da Unioeste Emerson Fey. Por fim, houve visita à propriedade em Sangão para trabalhos práticos. Coordenado pela Epagri, o evento foi realizado em conjunto com a Embrapa, a Associação das Indústrias Processadoras de Mandioca e Derivados de Santa Catarina (AIMSC) e a prefeitura de Sangão, com o apoio de outras instituições, como o CNPq, o Mapa, a Fundação de Amparo à Pesquisa de Santa Catarina (Fapesc) e entidades representantes de trabalhadores rurais.

Plantio direto

O plantio direto consiste no cultivo sem o revolvimento da terra, com a manutenção na superfície do solo de uma camada de resíduos (palha) ou de vegetação para protegê-lo. É uma ferramenta essencial para se alcançar a sustentabilidade dos sistemas agropecuários. O plantio é feito diretamente no solo não preparado, num sulco de largura e profundidade suficientes apenas para cobrir a maniva. Para o produtor, há uma sensível economia de máquinas, combustível e mão de obra.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink