Excesso de chuvas levou produtores a optarem pelo cultivo do algodão segunda safra em MT

Agronegócio

Excesso de chuvas levou produtores a optarem pelo cultivo do algodão segunda safra em MT

Área plantada no estado está estimada em 643,1 mil hectares
Por:
695 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

No Mato Grosso, o excesso de chuva nesta safra, além de ter impedido a aplicação da adubação de cobertura no estádio recomendado, é possível que tenha colaborado para a lixiviação de parte do adubo aplicado. 

A chuva também atrapalhou a aplicação de inseticidas, o que aumentou o dano causado pela lagarta Helicoverpa armigera, e de fungicidas, o que aumentou a pressão de doenças. O tempo nublado no desenvolvimento vegetativo também foi outro fator que afetou o desenvolvimento da cultura, uma vez que compromete a fotossíntese da planta, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Para evitar a ocorrência de chuva na época da abertura de pluma do algodão, o que compromete a qualidade da pluma, os cotonicultores têm tido preferência pelo cultivo do algodão segunda safra, plantado em janeiro.

A área plantada no estado do Mato Grosso está estimada em 643,1 mil hectares e representa 57,34% da área cultivada com algodão no Brasil nesta safra. A produtividade estimada é 3.960 kg/ha e deve gerar uma produção de 2.546,7 mil toneladas de algodão em caroço. Cerca de 87% da área do algodão já foi colhida.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink