Expectativa dos produtores do MS é pouco otimista para safra 04/05

Agronegócio

Expectativa dos produtores do MS é pouco otimista para safra 04/05

Por: -Admin
1 acessos

As expectativas para a safra 2004/05 de soja não são animadoras. Ao que tudo indica, os produtores do Mato Grosso do Sul estão trabalhando “apertado” mais uma vez. Mas, ao contrário da safra de verão do ano passado, não é a estiagem que está trazendo prejuízos, e sim a queda do preço da soja brasileira e o aumento dos preços dos insumos agrícolas e maquinários. As informações são da assessoria de imprensa Time Comunicação.

Cerca de 90% da safra de soja em Mato Grosso do Sul já foi plantada, mas os produtores investiram menos no plantio, conforme explica o vice-presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Brasil) e presidente da Comissão de Agricultura da entidade, Ari Basso. “A safra em produção vai ser boa, mas não teremos preços altos”, comenta, o vice-presidente.

A supersafra norte-americana não é a única razão dos preços da soja terem abaixado. “O boicote chinês e a boa colheita no país acabaram desvalorizando o produto no Brasil”, explica a consultora da Funar (Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural), Adriana Mascarenhas.

Conforme os dados levantados pela economista, o valor da soja hoje varia entre R$ 29 a R$ 31. No mesmo período do ano passado, a saca estava cotada em R$ 44, uma diferença que chega a 34%. Somado a isso, os insumos (sementes, defensivos, corretivos, fertilizantes) em Mato Grosso do Sul aumentaram em 54%. Os fertilizantes e sementes foram responsáveis pelo alto custo de produção de soja, tendo um aumento no valor de 32% e 25%, respectivamente.

Para Basso, a solução é que o produtor tenha uma alta produtividade para compensar o baixo preço da saca de soja hoje. Se o quadro se manter, a safra de inverno também pode estar comprometida.

Dourados:

Em Dourados, 95% da área para a safra de verão já foi plantada. O presidente do Sindicato Rural do município, Gino José Ferreira, avisa que o quadro é desesperador. “Esse ano os produtores já investiram menos que no ano passado e isso deve se refletir na produtividade”, explica.

Ele diz que para se plantar um hectare de soja o custo é de 40 a 45 sacas do produto. “Hoje, se você colhe bem garante no máximo 50 sacas por hectare”, afirma Gino, “acaba sendo um investimento de alto risco”, completa. Segundo Ferreira, o produtor precisa de crédito.

Safra de Inverno:

Se a previsão se confirmar, a safrinha fica comprometida. O produtor descapitalizado vai investir menos tanto em insumos e maquinários quanto em área plantada. “A produção do trigo e do milho safrinha tendem a diminuir”, afirma o vice-presidente da Famasul.

Para o presidente da Famasul, Léo Brito, o produtor vai “dançar conforme a música”. Segundo ele, é preciso reduzir os custos para que o agricultor tenha algum ganho e garanta a sua sobrevivência no campo.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink