Expectativas elevadas para pesquisa de arroz OGM em Gana

PESQUISA

Expectativas elevadas para pesquisa de arroz OGM em Gana

“Esta nova variedade nos ajudará a aumentar a produtividade"
Por: -Leonardo Gottems
455 acessos

Os cientistas de Gana estão investindo bastante em pesquisas para desenvolver variedades de arroz geneticamente modificado (OGM), pois acreditam que a alternativa melhorará a vida dos pequenos produtores quando for lançada no mercado. O arroz de uso eficiente de nitrogênio e água e tolerante ao sal (NEWEST), por exemplo, foi projetado para exigir menos fertilizante de nitrogênio, tolerar condições de seca e crescer em solos salgados. 

Ensaios de campo confinados conduzidos em uma variedade OGM com apenas a característica de eficiência de uso de nitrogênio mostraram um aumento de rendimento entre 14% e 25% em relação às variedades tradicionais. “Esta nova variedade nos ajudará a aumentar a produtividade e garantir que os agricultores obtenham melhor rendimento de cada hectare de terra cultivada", disse o Dr. Maxwell Darko Asante, pesquisador de plantas e principal investigador responsável pelo projeto de arroz em Gana.  

O arroz é um dos principais alimentos básicos em Gana e a segunda cultura de cereais mais consumida depois do milho. Mas o Ministério da Agricultura e Alimentação estima que a produtividade nas fazendas atualmente representa apenas cerca de 46% do rendimento potencial devido a desafios ambientais. 

Os solos na maior parte da África têm altos níveis de deficiência de nitrogênio e isso tem sido identificado como um dos principais fatores que limitam o rendimento das fazendas de arroz em Gana. Os agricultores, portanto, têm que aplicar grandes quantidades de fertilizantes em seus campos a cada plantação, a fim de cultivar o arroz com sucesso. 

Além disso, padrões baixos de chuva como resultado da mudança climática limitam a produtividade porque mais de 90% dos campos agrícolas do país não são irrigados. E é difícil cultivar arroz nas regiões costeiras devido aos altos níveis de sal nos solos. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink