Expedição Safra confirma potencial de 215 mi t de grãos para lavouras brasileiras

Agronegócio

Expedição Safra confirma potencial de 215 mi t de grãos para lavouras brasileiras

Em percurso por mais de 10 estados brasileiros, projeto mantem expectativas iniciais para temporada 2016/17
Por:
1287 acessos

Em percurso por mais de 10 estados brasileiros, projeto mantem expectativas iniciais para temporada 2016/17

Depois de acompanhar o desenvolvimento das lavouras brasileiras durante o plantio, a Expedição Safra encerrou o roteiro de mais de 40 mil quilômetros por 10 estados brasileiros, confirmando o potencial da safra brasileira de grãos em 215 milhões de toneladas. A expectativa é puxada principalmente pela soja (100 mi t), e pela recuperação do milho (82 mi t) na safra total da cultura. Com isso, a previsão de retomada se mantem para a temporada, após a quebra do último ano, quando foram colhidas 186 milhões de toneladas.

O fator preponderante para a recuperação da produção nesse ciclo foi o clima. Diferente da última temporada, o fenômeno La Niña teve efeito reduzido e possibilitou regularidade nas chuvas, o que favoreceu a fase inicial da produção. “Registramos chuvas regulares dentro da média histórica em todas as regiões do Brasil. Essa realidade contribuiu no desenvolvimento das lavouras no plantio, que foi realizado dentro do período ideal”, explica o gerente do Núcleo de Agronegócio Gazeta do Povo e coordenador da Expedição, Giovani Ferreira.

Balanço

Na região Sul, a Expedição acompanhou a expectativa dos produtores do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina em repetir a safra cheia registrada no ciclo 2015/16, que depende das previsões climáticas para que as lavouras possam se desenvolver. Além disso, nesses estados o cultivo de milho verão ganhou mais espaço, motivado pela demanda regional por grãos para ração animal. Já no Paraná, a estratégia dos produtores foi antecipar o plantio da soja para a temporada 2016/17, a fim de ganhar desempenho na safrinha de milho.

Os agricultores do Centro-Oeste optaram por restringir os investimentos em tecnologia para tentar reduzir custos e conseguir recuperar prejuízos, após serem castigados com os efeitos do El Niño no último ano. O desenvolvimento das lavouras segue estável por conta das precipitações que ocorreram no plantio.

Última região visitada pela Expedição, o Matopiba (composto pelas regiões do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) comemora as chuvas regulares no período do plantio que reforçam a expectativa de safra de grãos cheia para a temporada. Há quatro anos a região vem perdendo produtividade em decorrência dos longos períodos de estiagem, cenário agravado no ciclo 2015/16 com perdas que representaram mais de 60%.

Etapa colheita

Nesta fase inicial o projeto percorreu ainda o Corn Belt, o Cinturão do Milho dos Estados Unidos, e acompanhou a produtividade acima da média nas lavouras da região. A partir da segunda quinzena de janeiro, a Expedição Safra volta a campo em um roteiro que começará pelo estado do Mato Grosso para acompanhar a etapa de colheita. A 11ª edição do projeto também planeja um roteiro extraordinário passando pela Rússia, Ucrânia e Sudão.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink