Experiência australiana em pós-colheita é compartilhada

Agronegócio

Experiência australiana em pós-colheita é compartilhada

O controle de pragas vai determinar a programação do primeiro dia do simpósio
Por:
17 acessos

O Entomologista-Chefe do Departamento de Indústrias Primárias e Pesca da Austrália, Patrick Collins, é um dos especialistas que participa do 1ºSimpósio Internacional de Grãos Armazenados e 2ºSimpósio Paranaense de Pós-Colheita, que acontece nos dias 07 e 08 de abril, em Londrina, PR. A Austrália é referência mundial em procedimentos de pós-colheita, como armazenagem e exportação de grãos.

“A experiência australiana no monitoramento da resistência de pragas em grãos armazenados” é o tema que Patrick Collins apresenta na primeira palestra do simpósio, que inicia às 9h30min do dia 07. “O doutor Collins é responsável por uma equipe de 10 entomologistas (ciência que estuda os insetos) num departamento governamental australiano que eqüivale ao Ministério da Agricultura no Brasil”, explica o pesquisador da Embrapa Trigo, Irineu Lorini, que acaba de voltar ao Brasil após 10 meses de convivência com o grupo australiano.

Segundo Lorini, a Austrália tem o melhor padrão de qualidade de grãos para exportação, destinando para o mercado internacional 80% das 40 milhões de toneladas de grãos produzidos anualmente no país. “Com um índice zero de insetos e zero de resíduos de pesticidas nos grãos, a Austrália é um dos países mais avançados em pós-colheita”, afirma Lorini.

Conforme o pesquisador da Embrapa Trigo, a Austrália já enfrentou todos os problemas de perdas na pós-colheita pelos quais o Brasil atravessa agora. “As mudanças na Austrália começaram a acontecer há mais de 20 anos, quando governo, produtores e entidades do setor passaram a revisar procedimentos”, diz.

Lorini. Patrick Collins deverá apresentar um retrospectiva destas mudanças e a constante evolução em busca da eficiência e qualidade na pós-colheita na Austrália.

O controle de pragas vai determinar a programação do primeiro dia do simpósio. Após Patrick Collins, o evento conta com a representante da Associação Argentina de Pós-colheita (APOSGRAN), Ana María Di Giulio, com o tema “Padrões de qualidade e medidas de controle de pragas de pós-colheita na Argentina”.

À tarde, o evento segue com a palestra “Resistência de pragas em grãos armazenados e alternativas para controle”, com o pesquisador da Embrapa Trigo, Irineu Lorini; e Elisa Yoko Hirooka, da Universidade Estadual de Londrina (UEL), palestra sobre “Perigo das micotoxinas na alimentação humana e as restrições na exportação de grãos”.

O 1º Simpósio Internacional de Grãos Armazenados e 2ºSimpósio Paranaense de Pós-Colheita acontece no Parque de Exposições Ney Braga – Centro de Convenções Milton Alcover – durante a 45ª Exposição de Londrina.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink