Expoama já é a maior feira do Norte em negócios

Agronegócio

Expoama já é a maior feira do Norte em negócios

A feira deve ter faturamento superior a R$ 35 milhões
Por:
1854 acessos
Quebra de todos os recordes é a avaliação prévia do Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá sobre a Expoama - Exposição Agropecuária de Marabá -, considerada a maior feira do Norte e Nordeste do país, ocupando lugar de destaque entre as dez maiores do Brasil. Mesmo que o balanço oficial ainda não tenha sido concluído, o sindicato já adianta que os números serão superiores aos esperados, que já tinham sido conjecturados bem acima dos alcançados no ano passado. A feira deve ter faturamento superior a R$ 35 milhões.

O evento aconteceu entre os dias 2 e 10 deste mês, atraindo expositores e visitantes de todo o Estado e também de fora do Pará, como destaca a grandeza do evento Jimmy Simpson, diretor do sindicato e coordenador da Expoama. “Sem sombra de dúvidas, essa foi a melhor edição da Expoama. A expectativa de faturamento e público e tudo mais que envolve o evento vai passar do que estávamos esperando”, comemora Jimmy, destacando os leilões como os grandes responsáveis pelo faturamento da feira, totalizando as negociações de animais na ordem de R$ 7,5 milhões.

E toda essa magnitude foi prestigiada também por personalidades e políticos do Estado, como o próprio governador do Estado, Simão Jatene, que visitou o Parque de Exposições Agropecuárias de Marabá no sábado (9) para fazer o lançamento da Guia de Transporte Animal (GTA) Eletrônica e do Cartão do Produtor Rural, duas inovações que vão ajudar no controle sanitário do rebanho paraense, diminuindo a burocracia desse processo, já que o produtor não precisará ir à sede da Adepará, podendo fazer a emissão eletrônica de documentos como a própria GTA, Nota Fiscal e Licença Ambiental de qualquer lugar que tenha linha telefônica.

Entre os benefícios do novo sistema estariam a elevação do preço da carne paraense; maior credibilidade do produto junto ao mercado e ao Ministério da Agricultura; redução do tempo de trâmite de processos em até 70%; aumento da arrecadação de impostos e expansão do mercado.

Num breve discurso, Jatene disse que o momento é importante porque mostra a união do governo do Estado com o setor produtivo e conclamou a classe pecuarista a trabalhar de acordo com as normas ambientais e sanitárias para poder concorrer com o mercado externo, salientando que essas ferramentas servem justamente para isso. “Não tenho dúvidas de que vamos conseguir”, declarou o governador, dando como exemplo a situação da febre aftosa, que até bem pouco tempo atrás apontava área de risco desconhecido nas regiões sul e sudeste do Pará, mas agora está classificada como área livre de aftosa com vacinação.

DIVISÃO

Por fim, instigado pelo deputado João Salame (PPS), Jatene falou sobre a polêmica proposta de divisão do Pará, para criação dos Estados de Carajás e Tapajós. Ele disse que, na qualidade de governador, vai se curvar à vontade do povo, seja ela qual for. Por outro lado, Jatene advertiu que essa disputa política não deve gerar nenhum tipo de hostilidade. “Este momento está nos dando a grande chance de exercitar a nossa cidadania”, observou. (Diário do Pará/Marabá, com informações da Agência Pará)

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink