Exportação de carne suína despenca no MT

Agronegócio

Exportação de carne suína despenca no MT

Volume de carne enviado foi de 2,7 mil t, queda de 36,5% ante 2011
Por: -Dantiele Gomes/ Folha do Estado
846 acessos
Veto russo derrubou o volume embarcado e o faturamento no primeiro trimestre do ano
 
As exportações da carne suína em Mato Grosso não vivem um bom momento. Em função ainda do impacto do embargo russo nas exportações, o Estado fechou o três primeiros meses do ano com uma queda de 36,89% no volume exportado. No trimestre desse ano foram exportados 2.767 toneladas contra 4.385 (t) no primeiro trimestre passado de 2011. Os dados são da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs). O desempenho em março foi 51,64% menor, passando de US$ 12,591 milhões no trimestre de 2011 para US$ 6,089 milhões nos três primeiros meses desse ano.

A Rússia é o principal mercado para a carne suína brasileira, e já chegou a destino de cerca de 90% da exportações de Mato Grosso. A comercialização de carnes para os russos sempre foi delicada e esta não é a primeira vez que eles suspendem a importação com Mato Grosso.

Segundo o gestor do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Daniel Latorraca, embora a Rússia tenha voltado a comprar de alguns frigoríficos, nenhum dos 22 frigoríficos embargados em Mato Grosso, sendo três de suínos, está na lista. "Esse fechamento do mercado russo impactou muito a exportações do Estado, tendo em vista que a maioria do que é produzido fica no mercado interno agora", explica.

A esperança do setor, segundo Latorraca, é que o cenário mude ainda esse ano. "O governo têm feito um grande esforço para que a Rússia volte a ter relações com esses frigoríficos embargados, portanto agora precisamos esperar que essa volta seja consumada nos próximos meses", finaliza. Em última reunião, a Rússia decidiu manter os embargos à carne brasileira vinda dos Estados do Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul.

Brasil

Em contra partida, apesar do fechamento do mercado russo e da falta de solução para as restrições impostas pela Argentina, o levantamento da Abipecs aponta um aumento nas exportações de carne suína brasileira de 6,93% em volume, em março, em relação a março de 2011, e 3,02% em valor. No acumulado do ano, o aumento nas vendas externas foi de 3,45% em toneladas e 0,73% em faturamento, na comparação com o primeiro trimestre do ano passado. O Brasil exportou, em março, 47.367 toneladas e obteve um faturamento de US$ 121,01 milhões. De janeiro a março deste ano, os embarques somaram 122.249 toneladas e o faturamento foi de US$ 313,36 milhões.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink