Exportação de milho avança em 2022
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
GRÃOS

Exportação de milho avança em 2022

Somente o Mato Grosso respondeu por mais de 2 milhões de toneladas
Por: -Eliza Maliszewski

As exportações de milho em fevereiro tiveram como principais originadores os estados do Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul e Roraima, com o escoamento para Santos, atingindo 41,9% da participação nacional, enquanto a destinação para Miritituba, no mesmo período, totalizou 33,6%. Nos dois primeiros meses de 2022 foram exportadas 3,4 milhões de toneladas ante 3,1 no mesmo período do ano passado. Somente o Mato Grosso respondeu por mais de 2 milhões de toneladas. 

Na temporada 2021/22, as atenções voltam para o desenvolvimento das lavouras plantadas da segunda safra e para a colheita do cereal de primeira safra, que avança pelas regiões do Centro Oeste e Sul do país. As produtividades registradas na Região Sul acompanham os reflexos da drástica seca de novembro e dezembro, com números preocupantes de redução no tamanho da safra.

No boletim de safras recentemente divulgado pela Conab, a Região Sul apresentou queda na produção de 18,7% em relação à safra passada, saindo de 9.494 mil toneladas para 7.717 mil, na atual. O Rio Grande do Sul e Paraná apresentaram, em relação ao ano passado, reduções de 32% e 11,4%, respectivamente, na produção da primeira safra. Na região do Matopiba as lavouras experimentaram quadro diferente e apresentam excelente potencial produtivo -, fruto das boas condições climáticas observadas até o momento.

O aumento na área plantada e o bom desenvolvimento das lavouras, com prognóstico de elevação média, em relação ao ano passado de 11,7% nos níveis de produtividades colaboram para a expectativa de uma menor queda da produção brasileira do milho primeira safra, estimada em 24.331 milhões de toneladas, 1,6% inferior à safra 2020/21. Com relação ao milho da segunda safra, o ritmo de plantio foi afetado em MG, GO e SP pelo excesso de chuvas, provocando atraso no andamento da colheita da soja e na movimentação de máquinas para o plantio do cereal. No MS e PR, as baixas precipitações ocorridas também causaram atraso no plantio, podendo vir a comprometer o potencial produtivo, já que parte dessas lavouras serão semeadas fora da janela ideal de plantio


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.