Exportações de carne mato-grossenses sobem 32,5% em 4 meses
CI
Agronegócio

Exportações de carne mato-grossenses sobem 32,5% em 4 meses

De janeiro a abril foram embarcadas 155,3 mil toneladas gerando uma receita de US$ 529 milhões
Por:
De janeiro a abril foram embarcadas 155,3 mil toneladas gerando uma receita de US$ 529 milhões 

Exportações de carnes mato-grossenses aumentaram 32,58% no 1º quadrimestre deste ano sobre o mesmo período do ano passado, totalizando 155,372 mil toneladas embarcadas e movimentando US$ 529,011 milhões. Em 2012, na mesma base de comparação, foram vendidas no mercado internacional 123,249 mil toneladas, suficientes para gerar uma receita de US$ 399,744 milhões. Incremento foi puxado pelas exportações de carne bovina, que subiram 48,56% em volume e 43,58% em receita, gerando US$ 353,766 milhões com os embarques de 77,522 mil (t), ante 52,181 mil (t) exportadas até abril de 2012, suficientes para garantir US$ 246,375 milhões. Os dados foram repassados pela Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt). Segundo analistas do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o volume exportado até o 4º mês do ano equivale ao total embarcado durante os 5 primeiros meses de 2012. Quanto aos preços, a avaliação é que a demanda externa contribuiu para a sustentação dos valores da carne bovina em patamares mais elevados, o que já era esperado pelo mercado. No mês de abril, a arroba do boi gordo foi negociada na média de R$ 87,60 no Estado, contra R$ 85,89 em março. 


De acordo com o presidente do Sindicato das Indústrias Frigoríficas de Mato Grosso (Sindifrigo/MT), Luiz Freitas, os preços de venda da carne pela indústria estão estagnados há 3 anos, período em que os custos de produção se elevaram. “Chegamos vender a arroba do boi por R$ 98 e agora está na média de R$ 90”. Quanto ao aumento no volume de embarques da carne, afirma que a suspensão recente das barreiras sanitárias à carne brasileira influenciaram no resultado. “Mas hoje o que nos afeta é o câmbio e o custo Brasil, com uma logística difícil”. 


Quanto à demanda internacional pela carne de frango, houve crescimento de 11,25% nos embarques (72,013 mil/t) e de 15,60% na receita (US$ 158,355 milhões) no acumulado dos 4 primeiros meses de 2013, ante igual intervalo de 2012, quando as vendas de 64,725 mil (t) geraram US$ 136,982 milhões. No início deste ano, houve retração no consumo de carne suína pelo mercado externo. De janeiro a abril, foram negociadas 1,636 mil (t), rendendo US$ 3,289 milhões, o que representa menos da metade (54%) do volume embarcado no mesmo período de 2012, quando alcançou 3,613 mil (t). Na receita, a queda chegou a 57%, sendo que no 1º quadrimestre de 2012 foram movimentados US$ 7,814 milhões. Conforme afirma o diretor da Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat), Custódio Rodrigues, a interrupção nas importações pela Ucrânia contribuiu para esse cenário. “Existe uma grande oferta no mercado interno e esperamos que o governo incentive as exportações, mas os preços começaram a reagir no início desta semana e alcançam R$ 2,25/kg.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.