Exportações de lácteos superam US$ 14 milhões

Agronegócio

Exportações de lácteos superam US$ 14 milhões

No resultado acumulado em 12 meses, há superávit na balança comercial de lácteos de US$ 14,5 milhões
Por:
3 acessos

A balança comercial de lácteos voltou a registrar superávit em abril, com saldo positivo de US$ 291 mil. As exportações do mês passado somaram US$ 6,9 milhões; 48,2% a mais que os US$ 4,6 milhões de igual período de 2004. Em volume, as exportações atingiram o equivalente a 4,6 mil toneladas de lácteos; 28,5% a mais que as 3,5 mil toneladas de abril do ano passado.

Conforme explica o presidente da Comissão Nacional da Pecuária de Leite da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNPL/CNA), Rodrigo Alvim, os resultados de abril são prova da capacidade da inserção do Brasil no mercado internacional de lácteos. O único ponto que gera preocupação é a atual taxa de câmbio. O dólar desvalorizado reduz a capacidade de competição da produção brasileira no mercado internacional, ressalta Alvim.

No que depender da capacidade produtiva da pecuária leiteira nacional, o Brasil tem condições de mais uma vez, este ano, apresentar superávit na balança comercial de lácteos. Em 2004, pela primeira vez, houve saldo positivo, de US$ 11,5 milhões. Há alguns anos, o Brasil era um forte importador no segmento. Em 1998, quando o país teve saldo negativo de US$ 503,6 milhões, descontadas as importações do total de exportações do setor.

Atualmente, mesmo com situação cambial desfavorável, o quadro se reverteu. No resultado acumulado em 12 meses, considerando período entre maio de 2004 e abril de 2005, há superávit na balança de lácteos de US$ 14,5 milhões.

Alvim destaca que a manutenção dos altos preços internacionais dos lácteos ajuda a ampliar as exportações brasileiras. Atualmente, o leite em pó está sendo negociado a US$ 2,3 mil por tonelada. “No entanto, o câmbio nos patamares atuais dificulta muito o fechamento de novos contratos”, diz Alvim.

No mês passado, o principal produto da pauta de exportações de lácteos foi o leite em pó, com remessas de US$ 2,5 milhões, sendo US$ 1,3 milhões somente para a Argélia. O segundo item mais exportado foi o leite condensado, com US$ 2,4 milhões, com a Angola sendo o principal destino, com compras de US$ 1,6 milhões do produto. O Brasil também exportou US$ 1,7 milhão em queijos no mês passado, sendo a Coréia do Sul o principal comprador, com negócios que somaram US$ 500 mil.

No resultado acumulado entre janeiro e abril, as exportações somaram US$ 35,5 milhões, 115% a mais que os US$ 16,5 milhões de igual período de 2004. As importações atingiram US$ 37,9 milhões no primeiro quadrimestre deste ano, frente US$ 22,03 milhões em igual período de 2004. O saldo da balança de lácteos, no primeiro quadrimestre, foi negativa em US$ 2,4 milhões. Nos primeiros quatro meses do ano passado, o déficit foi mais que o dobro: US$ 5,5 milhões. “Os números provam que o Brasil está, aos poucos, se firmando como pólo exportador de lácteos”, diz o presidente da CNPL/CNA.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink