Exportadores de carne bovina do RS projetam bons negócios para 2003
CI
Agronegócio

Exportadores de carne bovina do RS projetam bons negócios para 2003

Por:

A cadeia produtiva da carne bovina está projetando bons resultados para as exportações em 2003. De acordo com o Sindicato das Indústrias de Carnes e Derivados do Rio Grande do Sul (Sicadergs), o volume pode ser 14% superior ao registrado em 2002. Se a expectativa for confirmada, os gaúchos serão responsáveis pela venda de 65 mil toneladas de carne bovina em 2003. Além da reconquista do status sanitário de livre de aftosa com vacinação, a perspectiva otimista deve-se ao bom desempenho alcançado nacionalmente no ano passado. Em dezembro, as exportações brasileiras de carne bovina in natura tiveram um recorde histórico, atingindo 71.376 toneladas, segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex). No total, em dezembro, o Brasil exportou 102.869 toneladas em carne bovina, sendo 71.376 toneladas de carne in natura e 31.493 toneladas do produto industrializado.

Embora a expectativa para 2003 seja positiva, o presidente do Sicadergs, Mauro Lopez, ressalta que as vendas dependem do comportamento dos mercados. "No ano passado, o Estado vendeu para 45 países. Este ano, estamos contando com a reabertura do comércio com o Egito", comenta.

O gerente de Comércio Exterior do Frigorífico Mercosul, Gerson Henrique Dutra, destaca que o grande incentivo às exportações anunciado pelos novos governos também deve colaborar para o bom desempenho do setor. "Nossa incerteza agora é quanto ao dólar, que está variando seguidamente", conclui.

Embora não divulgue os números, Dutra revela que as vendas externas da empresa cresceram 45% em 2002. Para este ano, segundo ele, o incremento esperado é de cerca de 30%.

O bom resultado alcançado em dezembro pelo Brasil elevou as exportações de 2002 de carne bovina para 928.644 toneladas, 17,64% maior que o verificado em 2001. O volume também é recorde histórico. Deste total, 559.221 toneladas foram de carne in natura, alta de 16,83% no ano, e 369.424 toneladas de industrializada, alta de 18,9%.

O técnico da FNP Consultoria, José Vicente Ferraz, disse que o grande volume exportado em dezembro foi atípico e pode estar relacionado com a alta do dólar ante o real no período. "Geralmente dezembro e janeiro são meses calmos com poucas vendas externas", afirma. A receita obtida com as exportações de carne bovina in natura também foi recorde em dezembro, ficando em US$ 86,065 milhões.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.