Exposição em Campo Grande consolida Cavalo Crioulo em Mato Grosso do Sul

Cavalos

Exposição em Campo Grande consolida Cavalo Crioulo em Mato Grosso do Sul

Evento da raça realizado na Expogrande consagrou cavalo de expositor do Estado como melhor exemplar da raça
Por:
83 acessos

Com 62 animais sendo avaliados em pista durante os dias 12 e 13 de abril, Campo Grande mostrou o seu potencial expansionista do Cavalo Crioulo. Não é à toa que só em 2018 o Mato Grosso do Sul se destacou como uma das regiões de maior crescimento em número de animais registrados, com 6,85%, o dobro da média nacional do mesmo ano. Hoje o Estado conta com aproximadamente 400 proprietários e mais de 100 estabelecimentos distribuídos ao longo do território sul-mato-grossense. O evento contou a avaliação de Thiago Persici e a supervisão técnica de Rafael Sant’Anna.

Na exposição realizada durante a Expogrande, tradicional feira promovida pela Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul), se consagrou o macho Chamamé 188 Montevideo, da Fazenda Rincão das Laranjeiras, do município sul-matogrossense de Paranhos, que levou o título de melhor exemplar da raça no evento. Já entre as fêmeas, a grande campeã foi Jerra do Mako, da Cabanha Don Diló e Cabanha do Mako, do Rio de Janeiro (RJ) e Pelotas (RS).

O Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos do Mato Grosso do Sul (NCCCMS), reativado desde 2013 classifica, desde então, o número máximo de competidores que saem da pista do Parque Laucídio Coelho para a Expointer. Na sétima Passaporte organizada pelo Núcleo, a evolução dos eventos é evidente. Para Anna Lucia Coelho Paiva, presidente do NCCCMS, um dos maiores desafios para a realização da prova é conseguir a quantidade suficiente de animais inscritos. “Apesar da dificuldade, temos conseguido atrair muitos participantes para a nossa Passaporte”, conta Anna. Além de ser uma região central, que logisticamente facilita a locomoção dos animais, a receptividade é outro atrativo para quem participa. Este ano expositores de seis Estados diferentes estiveram presentes: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul. 

Outro destaque da prova foi a quantidade de exemplares próprios do Estado. “No início a maioria dos animais que participavam das exposições eram comprados de outros lugares, e hoje está aumentando cada vez mais a quantidade de cavalos nascidos e criados aqui que estão levando premiação para casa. O que nós queremos é ter o Crioulo do Mato Grosso do Sul representando a expansão da raça”, explica a presidente. A região é conhecida pelo forte trabalho no setor agropecuário, onde o Cavalo Crioulo também tem se sobressaído pela sua força e rusticidade. 

A quarta Passaporte do Ciclo 2019 marcou o rumo das novas ações da diretoria da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). A consolidação do atendimento aos núcleos é um dos focos da nova gestão. De acordo com o presidente Francisco Fleck, a ênfase no trabalho dos núcleos fortalece a associação em esfera nacional: “O resultado visto hoje é fruto da força e da união do NCCCMS. Estamos direcionando grande atenção aos núcleos porque acreditamos que estes associados organizados localmente são fortalecedores da raça”, afirma. O presidente também comenta que a fácil adaptação do Crioulo é um dos fatores que tem tornado o cavalo um novo “personagem” no trabalho de campo da região. “Depois de alguém ter tido a experiência de lidar com um Cavalo Crioulo, as pessoas acabam querendo investir na raça”, completa.  

Os criadores locais vêm investindo em genética e melhorando sua criação ao longo dos últimos anos. A orientação sobre o uso da biotécnica de reprodução é fruto do trabalho de representantes da ABCCC que atuam nas regiões de expansão. Lucas Lau, um dos analistas de expansão da raça, salienta que a manada desses criadores melhorou muito em qualidade e quantidade. “Hoje já temos criadores que fizeram a primeira transferência de embrião no Mato Grosso do Sul. A vinda do Freio de Ouro será mais um balizador que irá incrementar na evolução genética do centro-oeste”, explica Lucas. 

Elogiado pela clareza nos argumentos de avaliação durante a prova, Thiago Persici trouxe a sua experiência técnica para agregar o cenário de criação local. “Campo Grande é um dos focos de expansão da raça no Centro-oeste. Se o Crioulo se fortalecer aqui, a possibilidade de ganhar o resto do país - o Norte sobretudo - aumenta muito. Eu sempre percebi uma grande migração de animais do sul para participar em eventos nesta região. O que vimos nestes dois dias foi diferente, a maioria dos animais presentes era de Mato Grosso do Sul. Isso mostra uma evolução regional e uma visão geral do que está se criando aqui”, comenta o jurado. 

Campo Grande também será palco de duas provas do ciclo do Freio de Ouro. No final do mês de abril acontece a primeira Credenciadora e em julho, entre os dias 4 e 7, a primeira Classificatória sediada no Estado. O ciclo de Exposições Passaporte da raça Crioula tem o patrocínio de Banrisul.

Confira o resultado 

Fêmeas

Grande Campeã

Jerra do Mako, criador Agropecuária do Mako e expositores André Luís Vaz Machado e Volnei Xavier, Cabanha Don Diló e Cabanha do Mako, Rio de Janeiro (RJ) e Pelotas (RS)

Reservada Grande Campeã

Sorte Grande do Recanto Crioulo, criador Adelmo Hess e expositores Adelmo Hess e Marco Chiodini, Estância Três Coxilhas e Estância Angelin, Barra Velha e Jaraguá do Sul (SC)

3ª Melhor Fêmea

Dom Alberto Quatiara, criador Fernando Alberto Scholze e expositora Samanta Schlikmann, Cabanha Várzea das Canoas, Gravatal (SC)

4ª Melhor Fêmea

Joaquina da Fazfar, criador e expositor Ricardo Pinto Faria e Outro, Fazenda Faria, Piedade (SP)

Machos

Melhor Exemplar da Raça e Grande Campeão

Chamamé 188 Montevideo, criador Fábio Scarpim Ramon e expositor Dino Antônio Zardo, Fazenda Rincão das Laranjeiras, Paranhos (MS)

Reservado Grande Campeão

AS Malke Cachimbo, criador José Schutz Schwanck e expositor Luiz Alberto Menezes da Costa, Cabanha M Costa, Canoas (RS)

3º Melhor Macho

Senador do Poncho Negro, criador Altair Menosso da Costa e expositor Heder de Oliveira Santos, Cabanha Poncho Negro, Curitiba (PR)

4º Melhor Macho

Estribillo da Fazfar, criador e expositor Ricardo Pinto Faria e Outro, Fazenda Faria, Piedade (SP)


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink