Extensionistas da região de Soledade recebem capacitação na área de solos e água

Agronegócio

Extensionistas da região de Soledade recebem capacitação na área de solos e água

As atividades foram coordenadas pelo assistente técnico regional da área de produção vegetal, Josemar Parise
Por:
592 acessos

As atividades foram coordenadas pelo assistente técnico regional da área de produção vegetal, Josemar Parise

Durante o mês do novembro, extensionistas da região administrativa da Emater/RS-Ascar de Soledade participaram de capacitações na área de fertilidade do solo e conservação do solo e da água. A participação é espontânea, com livre adesão, e já reuniu cerca de 60 técnicos da Instituição, além de estagiários. As atividades foram coordenadas pelo assistente técnico regional da área de produção vegetal, Josemar Parise, e realizadas nos municípios de Encruzilhada do Sul, Candelária, Rio Pardo e Campos Borges. 

A capacitação tem por objetivo debater e aprofundar conhecimentos, especialmente sobre os fundamentos de fertilidade do solo, abordando também a prática de amostragem do solo, interpretação de laudos de análise e recomendação de corretivos e fertilizantes. "É importante o técnico ter bom domínio sobre fertilidade do solo para uma maior interação com o produtor, pois o laudo de análise é uma ferramenta segura que deve ser usada para orientar o produtor e recomendar quando necessário corretivos e fertilizantes para melhorar as características químicas do solo", frisa Parise. 

Segundo ele, eliminar o alumínio tóxico, elemento muito presente nas análises verificadas, e manter os nutrientes essenciais em níveis adequados no solo conforme as exigências das culturas é fundamental para elevar os índices de produtividade. "A principal porta de entrada dos nutrientes nas plantas são as raízes e esse é o enfoque que é dado no treinamento", explica. 

O enfoque biológico e físico do solo está relacionado à conservação do solo e água e faz parte da segunda etapa da capacitação, sendo realizado à campo e visualizado através de trincheiras abertas em lavouras com problemas conservacionistas. O aspecto químico, segundo o assistente técnico regional, é uma parte que compõe a fertilidade do solo. As características biológicas e físicas, também devem ser avaliadas na mesma proporção que a química. "Um manejo de solo que envolve um bom aporte de fitomassa, interfere nas características físicas, deixando o solo mais estruturado. Nesse ambiente, as raízes das culturas crescem mais, buscam umidade e nutrientes em profundidade e as águas das chuvas também tem melhor infiltração, aumentando as reservas no solo desse recurso natural", finaliza Parise.

Com a meta de proporcionar a capacitação para todos os técnicos da região administrativa de Soledade, ainda devem ser realizadas duas capacitações sobre a temáticas, alcançando a totalidade de extensionistas que demonstraram interesse. 

 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink