Curso

Extensionistas participam de treinamento no Espírito Santo

Para realização do projeto no Espírito Santo serão investidos R$ 7.984.142,20
Por: -Jerúsia Arruda
13 acessos

Entre os dias 20 e 24 de novembro, a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) promoveu o curso de formação para os extensionistas que atuarão no projeto D. Helder Câmara no estado do Espírito Santo. O curso faz parte do plano de trabalho do eixo Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) do projeto, que está sendo realizado pela Anater em parceria com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper).

Realizado em Vila Vila/ES, o curso contou com a participação de 52 servidores do Incaper. “A Anater tem o maior cuidado em trabalhar a formação dos extensionistas, porque são esses profissionais que irão a campo levar a Nova Ater, que é a proposta da Anater de prestar um serviço de Ater com um novo olhar, com um viés no desenvolvimento comunitário e como um componente para o desenvolvimento sustentável. Por isso essa qualificação é tão importante”, justifica o presidente da Anater, Valmisoney Moreira Jardim.

Para realização do projeto no Espírito Santo serão investidos R$ 7.984.142,20, de 2017 a 2020, beneficiando 1.008 famílias em situação de vulnerabilidade social, em 20 municípios que estão na área de abrangência da Sudene capixaba.

O presidente Valmisoney Moreira Jardim destaca que é um privilégio para a Anater participar de um projeto com um viés social tão forte. “O projeto D. Helder Câmara não é só Ater, mas, no nosso entendimento, é a Ater que vai qualificar todas as demais ações que serão executadas pelo D. Helder Câmara. Isso é muito gratificante, porque vai ao encontro daquilo que acreditamos que a Ater é capaz de fazer, ou seja, melhorar a vida das pessoas, principalmente dos agricultores familiares”, avalia.

Para o diretor-técnico Mauro Rossoni Júnior, este momento é importante para o Incaper e para os agricultores mais vulneráveis do Espírito Santo, pois permitirá focalizar ações e recursos para atender demandas específicas que surgem desses agricultores. “Essa política pública já era trabalhada em outros estados que faziam parte da área de abrangência da Sudene e o Espírito Santo ainda não havia feito parte dela. Devido ao nosso trabalho de articulação com a Asbraer e Anater, foi possível trazer mais recursos para atender a esse público”, destacou Mauro.  

Nesta edição do projeto D. Helder Câmara, as ações de Ater estão sendo coordenadas pela Anater, irão beneficiar 63 mil famílias de agricultores de 917 municípios dos Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe (Nordeste), Minas Gerais e Espírito Santo (Sudeste). Para o eixo Ater o investimento é de R$ 196 milhões, até abril de 2020. Realizado pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), o projeto contempla outros eixos, que serão realizados pela própria Sead e seus parceiros. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink