Fábrica de garrafas sustentáveis é anunciada no Paraná
CI
Imagem: Divulgação
SUSTENTABILIDADE

Fábrica de garrafas sustentáveis é anunciada no Paraná

Investimento será de R$ 870 milhões em município a ser definido
Por:

A fabricante de bebidas Ambev anunciou que o Paraná será o berço de mais uma planta industrial da empresa. O governador Carlos Massa Ratinho Junior e executivos da companhia assinaram, na quinta-feira (23), um protocolo de intenções para investir em uma nova fábrica de vidros sustentáveis no Estado, em um investimento que soma R$ 870 milhões.

A fábrica de vidros vai produzir garrafas a partir da reciclagem de cacos recolhidos a partir de uma parceria com empresas de logística reversa e cooperativas. Serão produzidas garrafas dos tipos long neck, 300 ml, 600 ml e 1 litro para diversos rótulos da empresa, tais como Brahma, Skol, Budweiser, Stella Artois, Becks e Spaten. A planta vai abastecer cervejarias do Paraná e de diversos outros estados. A empresa ainda está realizando estudos para determinar qual município vai receber a fábrica. A previsão é que as operações sejam iniciadas até 2025.

Para Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de sustentabilidade e suprimentos, a nova planta vai dar fôlego para a produção das demais fábricas da empresa, estabilizando o fornecimento de vidro, que hoje depende muito da importação. "A pandemia mudou os hábitos de consumo, o que mexeu com a dinâmica dos insumos e deixou o mercado mais dinâmico e complexo com relação a commodities e matéria-prima. Essa fábrica vem nos ajudar a retomar a capacidade de produção no Brasil", ressaltou o executivo.

A nova unidade representa uma aposta no desenvolvimento da logística reversa e economia circular, e está alinhada à meta da empresa de ter 100% dos seus produtos em embalagens retornáveis ou feitas majoritariamente de conteúdo reciclado até 2025. O vidro, material largamente utilizado como embalagem para bebidas, tem grande potencial de reciclagem. Quando reciclado, além de fomentar a cadeia de logística reversa, gera impactos positivos como redução do consumo de energia.

A unidade já será construída usando apenas fontes de energia elétrica renovável, e será equipada para operar com biocombustíveis. Além disso, ela terá uma estação para tratar 100% dos efluentes gerados e reaproveitar a água utilizada no processo. Para Figueiredo, é natural que esse investimento seja feito no Paraná, um estado reconhecido pelas suas políticas de desenvolvimento sustentável. Ele complementa, ainda que o Paraná sempre foi um estado importante para a Ambev, com fábricas em Ponta Grossa e Curitiba, centros de distribuição em diversos municípios e parcerias com o agronegócio de Guarapuava.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.