Faeg firma parcerias com representantes do Canadá

Agronegócio

Faeg firma parcerias com representantes do Canadá

A Faeg recebeu nesta quarta-feira (30), representantes do Departamento Econômico de Desenvolvimento e Cultura do Canadá
Por:
852 acessos

A Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) recebeu nesta quarta-feira (30), representantes do Departamento Econômico de Desenvolvimento e Cultura do Canadá. Na ocasião, o diretor de negócios, George Spezza, e o conselheiro econômico, Michael Tompson, destacaram o objetivo central da reunião, que foi de explorar o cenário econômico do agronegócio goiano. Na ocasião, a Gerência de Estudos Técnicos e Econômicos (Getec) da Faeg, apresentou dados sobre as exportações e os potenciais agroindustriais de Goiás. Segundo os representantes, o interesse pelo Estado surgiu a partir da missão realizada pelo governador Marconi Perillo, que em setembro desse ano, comandou uma missão comercial no Canadá e Estados Unidos. 

Para George Spezza, é necessário intensificar os relacionamentos comerciais com os produtores de Goiás. “Vamos estreitar o vínculo com as nossas tecnologias. Esse será o primeiro passo", sinalizou o diretor de negócios. Na ocasião, ele também destacou a importância em evidenciar o potencial do Estado e transformar o conhecimento em números reais de importação. “Estamos aqui para selecionar produtos com grande capacidade produtiva, com o intuito de atender a nossa demanda, e levar a capacidade produtiva de Goiás para o Canadá", sinaliza.

Interesses 

O mercado de frutas frescas, em Goiás, foi um dos principais interesses demonstrados pelos representantes do Canadá. De acordo com eles, pelo fato do clima de Toronto, maior cidade do Canadá, ser muito intenso e frio, durante seis meses, há uma dificuldade em manter a qualidade na produção de frutas e hortaliças durante o ano. Para o assessor técnico da Faeg, Cristiano Palavro, tudo indica que a parceria entre Canadá e Goiás será uma longa e produtiva jornada. “Existe uma sinergia bilateral nesse relacionamento, uma troca conhecimentos. Com certeza, isso será um elemento propulsor para as exportações do nosso Estado”, pontua.

 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink