FAERN, SENAR e SEBRAE organizam palestra sobre negócios com a China

Agronegócio

FAERN, SENAR e SEBRAE organizam palestra sobre negócios com a China

O objetivo é apontar setores e áreas em que empreendedores potiguares possam fazer bons negócios
Por:
677 acessos
O objetivo é apontar setores e áreas em que empreendedores potiguares possam fazer bons negócios

Nesta terça-feira (12), o Sistema FAERN/SENAR em parceria com o SEBRAE, oferece palestra voltada para os empresários e produtores rurais do estado que desejam manter negócios com a China. No evento, que ocorrerá no auditório do SEBRAE, às 14h, em Natal, terá como palestrante Vladmir Milton Pomar, profissional do marketing e geógrafo, que irá debater todas as oportunidades que podem ser geradas com empresários daquele país. As inscrições para o encontro são gratuitas e podem ser feitas através do 0800 570 0800. O número de vagas é limitado a 120 participantes.

Vladmir Pomar demonstrará, com exemplos práticos e números oficiais, todo o “boom” comercial da China nos últimos anos. De acordo com o presidente da FAERN/SENAR, José Álvares Vieira, esse momento será uma boa chance para os nossos produtores e empresários definirem uma linha de atuação e melhorarem os seus negócios. “Acredito que será muito importante. Uma vez que já foi anunciado nos jornais que a China irá aumentar a compra de alimentos do Brasil em vinte por cento, agora em 2011. Essa palestra irá exibir toda a pujança desse país e a oportunidade que se abre para os produtores potiguares”, ressaltou Vieira.

Durante a palestra, Vladimir Pomar vai detalhar o plano quinquenal (2011/2015) e também o plano de ação conjunta entre as duas nações. O objetivo é apontar setores e áreas em que empreendedores potiguares possam fazer bons negócios. A programação do evento inclui ainda as relações bilaterais e também as oportunidades de negócios existentes naquele país.

Crescimento

No Rio Grande do Norte as importações oriundas do país asiático cresceram consideravelmente nos últimos cinco anos, chegando a mais de US$ 18,47 milhões no ano passado. Um volume quase oito vezes maior do que o registrado em 2005, quando o estado importou US$ 2,27 milhões daquele país.

Porto

De acordo com José Vieira esses números poderão ser maiores e tudo isso também passa pela ampliação de nosso porto. “O comércio entre os dois países só tem a crescer, e o Rio Grande do Norte não pode passar por fora dessa grande rota de empreendedores. Acredito que tudo isso também passa pela ampliação de nosso porto da Ribeira. Ou, quem sabe, até o desenvolvimento de um novo porto para escoar os nossos produtos”, explicou Vieira.

De acordo com o gerente da Unidade de Acesso a Mercados do Sebrae, Eduardo Viana, as possibilidades de negócios são inúmeras, mas, o gerente aponta a fruticultura, o setor têxtil e área de energia, sobretudo o segmento do petróleo e gás, como as mais propícias ao fechamento de acordos. “Nesse evento queremos abordar a troca de experiências para identificar onde os empreendedores potiguares podem ser beneficiados nessa relação com a China e ensinar como deve ser a abordagem para atuar nesse mercado”, explicou Viana.

Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte - FAERN
Com reportagem de Paulo Correia

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink