Falta de uréia vai reduzir produção de grãos na Argentina

Agronegócio

Falta de uréia vai reduzir produção de grãos na Argentina

O recuo na produção de fertilizantes ocasionará perdas de US$ 270 milhões
Por: -Giuliano
14 acessos

O recuo na produção de fertilizantes nitrogenados (em especial a uréia), na Argentina, ocasionará uma redução na safra 2007/08 com perdas estimadas em US$ 270 milhões, segundo um relatório elaborado pelo Instituto de Estudos Econômicos da Bolsa de Cereais de Buenos Aires. “De acordo com diferentes fontes do mercado, a projeção é de queda aproximada de 250 mil toneladas no consumo de uréia”, destaca o estudo.

Ao analisar o contexto de oferta interna real e demanda interna em potencial dos nitrogenados, pode-se prever “um momento crítico ao considerar que a falta dos produtos passa certamente no período do ano em que existe maior necessidade de fertilizantes com nitrogênio, precisamente quando se define a área de plantio” ressalta. A falta de uréia teria a sua maior incidência na produção de milho.

“Em frente ao impacto econômico, fica evidente a necessidade de buscar alternativas para alcançar um abastecimento normal de fertilizantes”, afirma a entidade. O estudo destaca a necessidade de oferta externa via importação para cobrir a falta de energia, pois a oferta doméstica não consegue cobrir a demanda. Embora seja admitido que os preços dos fertilizantes podem ser afetados, causando um aumento nos custos diretos da produção, o impacto da alta “seria menos negativo que o provocado pela falta de insumo”. As informações são do E-campo.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink