Famato doa 26 mil doses de vacina contra aftosa à Bolívia

Agronegócio

Famato doa 26 mil doses de vacina contra aftosa à Bolívia

O objetivo é garantir a imunização de 100% do rebanho em uma região
Por: -Giuliano
4 acessos

Preocupados com a sanidade animal na região da fronteira Brasil/Bolívia, representantes do Fundo Emergencial de Febre Aftosa (Fefa) e da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), doam 26 mil doses de vacina contra a febre aftosa, para a Associação de Criadores de Gado de San Matias (Agasan), na Bolívia. O objetivo é garantir a imunização de 100% do rebanho da província, que é de 143 mil cabeças de bovinos. Os principais beneficiados são os pequenos e médios pecuaristas da região.

O repasse de vacinas oficializando o convênio foi realizado, nesta quarta-feira (13-06), na sede da Agasan, em San Matias. Uma equipe do Indea que atua na fronteira, junto à associação de criadores, detectou uma demanda de 25 mil doses para atender as necessidades dos criadores da região. Mas, por precaução, segundo informou o gerente executivo do Fefa, Antônio Carlos Carvalho de Sousa, o órgão decidiu enviar 26 mil doses para garantir a imunização do rebanho, sem o risco de faltar vacina. “Para nós é importante garantir a sanidade animal nesta região da Bolívia para a proteção do nosso próprio rebanho, uma vez que, muitos municípios mato-grossenses estão na fronteira seca com municípios bolivianos”, afirmou Zeca D’Ávila, presidente do Fefa.

O trabalho de apoio durante as campanhas de vacinação na Bolívia, especialmente na região de fronteira com o Estado, já vem sendo realizado há mais de 10 anos pelo Fefa e pela Famato, com bons resultados. Em 2003, a região de San Matias foi reconhecida pela (OIE) Organização Internacional de Sanidade Animal, como área livre de aftosa com vacinação. O presidente da Associação de Criadores de Gado de San Matias, Wilfredo Peinado, reconhece que a contribuição de Mato Grosso neste processo foi fundamental, já que, o trabalho em parceria vem garantindo um aumento gradativo nos índices de vacinação na região, que já ultrapassa os 98%.

Se por um lado, a Bolívia precisa deste apoio logístico do Brasil, por outro, o Brasil necessita de segurança quanto à sanidade animal dentro do território boliviano. Por isso, a colaboração que vem sendo viabilizada há mais de uma década, tem o reconhecimento internacional como exemplo de bom relacionamento entre os países. “Nós precisamos manter o rebanho dos dois países no mesmo status no que se refere à sanidade animal, já que o nosso objetivo é futuramente ter a comercialização destes animais dê de forma livre e segura no Brasil e na Bolívia. Este é um comércio que com certeza irá existir se o trabalho de sanidade continuar sendo feito de forma responsável como tem sido desenvolvido até agora”, destacou Eduardo Alves Ferreira Neto, diretor da Famato.

Participaram do ato o presidente do Fefa Zeca D’Ávila, o vice-presidente Kleyber Leite, o secretário executivo do Fefa, Antônio Carlos Carvalho de Souza, o diretor tesoureiro da Famato, Eduardo Alves Ferreira Neto, a diretora-técnica do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea/MT) Maria Auxiliadora Diniz, o presidente da Associação de Criadores de Gado de San Matias Wilfredo Peinado, além de representantes da Federação de Criadores de Gado de Santa Cruz (Fegasacruz), do exército boliviano e do Serviço Nacional de Cuidados da Secretaria da Agricultura do governo da Bolívia (Senasag). Estiveram presentes ainda o presidente do sindicato rural de Mirassol do Oeste Luiz Cezário e o representante do sindicato de Cáceres Luiz Gustavo. As informações são da assessoria de imprensa da Famato.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink