Febre Aftosa: prazo para vacinação no MA termina nesta quarta (14)
CI
Agronegócio

Febre Aftosa: prazo para vacinação no MA termina nesta quarta (14)

Além da multa, o criador que não vacinar seu rebanho ficará impedido de movimentar seus animais para outros municípios
Por:
Esta quarta-feira (14) é o último dia da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa no Maranhão. Os criadores têm que ficar atentos agora ao prazo de comprovação da vacina, que termina no dia 30 de dezembro. A comprovação deve ser feita com a apresentação da nota fiscal da compra da vacina no escritório da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) mais próximo da propriedade do criador.


O criador que não vacinou seu gado durante a campanha pagará uma multa de R$ 200,00, mais R$ 5,00 por cabeça de animal não vacinado. Também será multado com R$ 200,00 o criador que vacinou, mas não comprovou no período determinado pelo Governo do Estado.

Ao atestar a comprovação da vacinação, o funcionário da Aged faz a atualização do cadastro do produtor. Essa atualização é por meio de uma ficha onde são preenchidos cerca de 120 campos do documento com informações do criador, da localização da propriedade e do rebanho, tais como quantidade de animais, classificação etária e sexo do animal.


Além da multa, o criador que não vacinar seu rebanho ficará impedido de movimentar seus animais para outros municípios, já que ele não pode retirar a Guia de Trânsito Animal (GTA) na Aged. É obrigatória a apresentação da GTA em feiras agropecuárias, barreiras sanitárias e em matadouros. A qualquer momento o documento é exigido também pelos fiscais da agência para o criador que estiver movimentando seus animais em qualquer localidade.

Após a finalização do prazo para a comprovação - dia 30 de dezembro - a Aged vai dar início à busca dos criadores inadimplentes com a fiscalização das propriedades, de acordo com o levantamento realizado pelas unidades regionais do órgão.

Ao fiscalizar as propriedades, os funcionários da Aged entregarão as Cartas de Aviso, convocando os criadores para que, num prazo de 7 dias, compareçam no escritório do órgão estadual de defesa agropecuária. "Em muitos casos, ao receber a carta, o criador já entra em acordo com o técnico, que emite a autorização para compra da vacina e marca o dia em que a vacinação acontecerá na propriedade para que a Aged possa acompanhar o ato", explicou o diretor geral da Aged, Fernando Lima.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.