Fechamentos equalizaram oferta

Agronegócio

Fechamentos equalizaram oferta

Por:
234 acessos

O cruzamento de dados apurados pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) revela uma situação curiosa na indústria frigorífica em Mato Grosso: a redução de 37% na capacidade de abate registrada este ano, acarretada pelo fechamento de várias plantas, é muito próxima à taxa de ociosidade com que as unidades operaram no ano passado, que chegou a aproximadamente 40%. O índice de desocupação nas indústrias em 2008 foi o resultado da ampliação de unidades de abate em contraste com o encolhimento do rebanho no Estado.

Isso significa dizer, a grosso modo, que a saída de alguns frigoríficos do mercado equalizou a dinâmica entre a oferta de gado e a capacidade de processamento. Porém, a matemática do mercado da carne não termina nesses simples números.

Apesar de “extirpar” a margem de ociosidade quando a análise recai sobre o mercado geral da carne, o fechamento das plantas trouxe a pecuaristas de várias regiões um problema que pesa sobre as receitas da atividade: os custos elevados com o frete para escoar a produção até os frigoríficos em funcionamento e mais distantes. “Os frigoríficos que continuam em operação absorveram essa produção. A conta fecha para o produtor, mas reduz a margem de lucro, que já está menor em decorrência do aumento dos custos de produção”, alerta o superintendente da Acrimat, Luciano Vacari.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink