Feijão com preço nas alturas

Imagem: Eliza Maliszewski

NOVA SAFRA

Feijão com preço nas alturas

Altas para o produtor podem chegar até 47% em Santa Catarina
Por: -Eliza Maliszewski
6340 acessos

De acordo com o último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) o Brasil deve colher 1, 077 milhão de toneladas de feijão 1ª safra (alta de 8,9%); 1,236 milhão de toneladas de feijão 2ª safra (alta de 4,9%); 734 mil toneladas de feijão 3ª safra (alta de 0,9%). Mas o que está animando o produtor são os preços.

De acordo com Boletim Agropecuário de abril, do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola da Epagri (Epagri/Cepa), os preços voltaram a subir em todos estados acompanhados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Bahia e Goiás). No feião-carioca a alta varia entre 19 e 38%. Em Santa Catarina a variação é ainda maior. Na praça de referência de Joaçaba, a elevação dos preços no mês chegou a 45% e em comparação ao mesmo período do ano passado os produtores estão recebendo 47% a mais. 

No feijão-preto, os preços pagos aos produtores também tiveram alta motivados pela baixa oferta. As geadas na Região Sul associadas com a estiagem que afetou as lavouras reduziram a produção. Com isso há risco de desabastecimento no mercado nacional até a chegada da colheita dos estados que têm produção irrigada. Em Santa Catarina, a variação do preço médio mensal foi de 33%, no Paraná alta de 31%, e no Rio Grande do Sul de 16%. 

A Bolsa de Cereais de São Paulo, que é a principal balizadora nacional de preços no mercado atacadista, continua fora de operação. Segundo o Informativo Bolsinha, que acompanha o mercado atacadista de feijão, o mercado segue com comportamento estável, com elevação nas cotações. No dia 11/05 as cotações da saca de 60kg do feijão-carioca extra (nota 9) ficou entre R$370,00 e R$375,00, e para o feijãopreto extra entre R$270 e R$275 a saca.

Em Santa Catarina cerca de 78% da área plantada do feijão 2ª safra encontra-se com lavouras em fase de floração e aproximadamente 20% já avançaram para a fase de maturação. Com as perdas provocadas pela estiagem, a previsão é de uma redução na produção de 14%, resultando uma colheita de aproximadamente 35,3 mil toneladas. Em junho, ocorrerá o fechamento da safra de feijão no estado. Até o momento, a estimativa é do cultivo de cerca de 60 mil hectares para safra de feijão total, e produção de 96 mil toneladas. 
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink