Feijão está em alta
CI
Imagem: Marcel Oliveira
SAFRA

Feijão está em alta

Em Santa Catarina produtores estão motivados com os preços
Por: -Eliza Maliszewski

A safra 19/20 de feijão teve elevação. A alta foi de 7%, com 3,2 milhões de toneladas. A primeira safra foi de 1,1 milhão de toneladas, alta de 11,8%.  A segunda safra teve recuo de 4,3, com 1,2 milhão de toneladas A terceira safra teve elevação de 20%, com 879 mil toneladas. 

Com os preços aquecidos muitos produtores apostam na cultura. Em Santa Catarina, por exemplo, o mercado está aquecido. Em agosto os produtores de feijão-carioca receberam 67% a mais do que no mesmo período do ano passado, segundo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa). 

Além dos bons preços a necessidade de rotação de culturas o plantio catarinense deve ficar em 35,7 mil hectares. Há expectativa de aumento de produtividade já que na safra passada houve estiagem no Sul. Para essa 1ª safra catarinense de feijão, é esperado um incremento de 16,3% no rendimento médio, passando dos 1.748 kg/ha obtidos na safra 2019/20, para 2.033 kg/ha.

Nas regiões mais quentes do Estado, próximas ao litoral, o plantio da 1ª safra de feijão avança rapidamente. Até a primeira semana de setembro, nas microrregiões de Ituporanga e Rio do Sul, que respondem por aproximadamente 4% da área estadual cultivada, cerca de 70% foi semeado. Nas microrregiões de Araranguá, Criciúma e Tubarão, que respondem por 4,2% do total plantado, o cultivo estava efetivado em cerca de 24% da área destinada à cultura.

Nas regiões mais frias do Estado, os plantios do feijão 1ª safra ocorrem mais tarde. Nas microrregiões de Canoinhas e São Bento do Sul o cultivo normalmente se inicia na segunda quinzena de setembro. Nas microrregiões de Curitibanos, Joaçaba e Campos de Lages os plantios devem iniciar a partir da segunda quinzena de outubro. João explica que o plantio tardio nessas regiões procura evitar período em que variações bruscas de temperatura e geadas tardias ainda podem acontecer, o que prejudicaria a emergência das plantas.

Em todo o Estado, cerca de 4% da área total destinada ao plantio de feijão 1ª safra já foi semeada. No campo, as condições de lavoura são consideradas boas. A ocorrência de chuvas, intercaladas com períodos com menor precipitação, tem favorecido o desenvolvimento da cultura. Contudo, em algumas regiões do Estado a falta de chuvas já preocupa e tem dificultado a implantação das lavouras de verão.

Na safra passada Santa Cataria colheu 102 mil toneladas, queda de 2,8%, em função de condições climáticas.

*Com informações da Epagri
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink