Fertilizantes em alta

Agronegócio

Fertilizantes em alta

Apesar do aumento dos preços, demanda segue aquecida
Por:
2322 acessos
Apesar do aumento dos preços, demanda segue aquecida
 
Os preços dos fertilizantes no mercado internacional estão 30% mais altos que os valores praticados em igual período do ano passado e a tendência é de que as cotações continuem subindo impulsionadas pelas altas de quase todas as matérias-primas. O aumento da demanda mundial por alimentos e a valorização das commodities também tem ajudado a pressionar as cotações.

O potássio registra ganhos de 6% devido à forte demanda do sul da Ásia, maior mundial importadora do produto.

A cotação do fosfato também segue em alta, impulsionada pela demanda da Índia. “As compras da Índia e da China mexem muito com este segmento, pois elas são as maiores consumidoras de fertilizantes do mundo. A China consome mais potássio, mas a Índia é grande compradora de todos os fertilizantes“, analisa David Asbridge, economista americano e ex-diretor da CF Industries, maior cooperativa de fertilizantes do mundo.

Segundo ele, é possível que os preços dos fertilizantes afetem mais a cultura de milho do que a soja, mas é pouco provável que as cotações atinjam os patamares registrados em 2008, de US$ 1,3 mil por tonelada.

O Brasil é o quarto maior consumidor de fertilizantes do mundo, mas responde por apenas 5,7% do mercado mundial. China, Índia e EUA, que se posicionam no primeiro, segundo e terceiro lugar no ranking dos maiores consumidores é que exercem grande influência neste segmento.

Na avaliação de Asbridge, a China, que é a maior importadora de soja do mundo, na tentativa de controlar as taxas de inflação vai incentivar os produtores locais a ampliarem a produção de soja, o deve puxar ainda mais a demanda por fertilizantes em 2012. “Acredito que em breve os preços internacionais se acomodem, mas em 2012 as cotações devem voltar a subir",diz.

As altas verificadas no mercado internacional se refletem no Brasil, que começou mais cedo as compras desta safra. Um dos produtos que mais subiu foi o MAP -- fertilizante a base de fosfato. Em abril de 2010 a cotação deste insumo no mercado internacional era de US$ 469 a tonelada. Em abril deste ano ultrapassou as US$ 640, uma alta de 36%.

Em geral, o mercado de fertilizantes se aquece no país no segundo semestre do ano, mas as vendas realizadas no primeiro trimestre de 2011 indicam que os produtores nacionais estão optando por antecipar a compra de insumos. As vendas de fertilizantes cresceram quase 12% no primeiro trimestre deste ano. De janeiro a março os produtores brasileiros compraram quase 5 milhões de toneladas de fertilizantes, 530 mil toneladas a mais que nos três primeiros meses do ano passado.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink