Fertilizantes essenciais “vencem” coronavírus
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
ANÁLISE GLOBAL

Fertilizantes essenciais “vencem” coronavírus

“A China, tendo sido o epicentro da pandemia, está começando a voltar ao normal "
Por: -Leonardo Gottems

Até agora, o efeito dominó do coronavírus, que se espalhou pelo mundo, teve um impacto limitado na indústria de fertilizantes, afirmou Julia Meehan, editora-chefe de fertilizantes do Independent Commodity Inteligence Services (ICIS). No entanto, alguns efeitos da pandemia global estão começando a aparecer em alguns setores devido a problemas de fluxo de caixa causados pela decomposição de culturas, como frutas e legumes. 

“A China, tendo sido o epicentro da pandemia, está começando a voltar ao normal e as taxas de produção aumentaram para todos os fertilizantes. O país é o maior consumidor de fertilizantes do mundo, consumindo em média cerca de 50 milhões de toneladas por ano. É também um importante exportador de ureia”, comenta ela. 

Quando o bloqueio começou na China, o impacto foi enorme em termos de cortes na produção devido à falta de mão-de-obra. Problemas com o transporte, tanto ferroviário quanto rodoviário e marítimo, também tiveram um grande impacto na cadeia de fertilizantes, resultando em estoques mais altos. 

“O maior impacto para a China foi sobre o ácido fosfórico, usado para produzir fosfato. As instalações de fertilizantes na província de Hubei representam até um terço da capacidade total do país. Por esse motivo, a China passou do maior exportador de fosfato de diamônio (DAP) para um importador líquido. No entanto, quando a China começou a se livrar do bloqueio, o fluxo de todos os fertilizantes se recuperou muito rapidamente e a vida está voltando ao normal novamente”, afirma a especialista. 

À medida que a pandemia se espalhava pelos países, muitos países começaram a sentir o impacto total do vírus mortal no momento em que a aplicação de fertilizantes estava em alta sazonal, principalmente no Hemisfério Norte. “De fato, durante março, a demanda por todos os fertilizantes foi saudável e o valor de matérias-primas e nutrientes manteve-se estável”, indica. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.