Fertirrigação proporciona vantagens econômicas para cultura de milho
CI
Agronegócio

Fertirrigação proporciona vantagens econômicas para cultura de milho

Pesquisa da Unesp de Ilha Solteira faz comparação com adubação tratorizada
Por:
Pesquisa da Unesp de Ilha Solteira faz comparação com adubação tratorizada

A adubação via fertirrigação proporciona, para a cultura do milho, vantagens econômicas em termos de maior lucratividade e rentabilidade quando comparada com a adubação tratorizada, sendo que, em pivôs maiores, o retorno do investimento é alcançado em menor tempo. Essa é a conclusão de trabalho da Faculdade de Engenharia (FE) da Unesp, Câmpus de Ilha Solteira, publicado na Revista Agrarian.

Os resultados obtidos evidenciam a vantagem econômica de se praticar a fertirrigação como prática de manejo. “Todavia, os procedimentos necessários para a aplicação da calda, tal como respeito à solubilidade, compatilidade e mistura dos fertilizantes, calibração da bomba injetora, lâmina a ser aplicada e ainda uniformidade dos emissores devem merecer a devida atenção do irrigante para que a máxima eficiência da fertilização seja atingida”, disse Hernandez.

O título da pesquisa é ‘Estudo de caso - Análise econômica da fertirrigação e adubação tratorizada em pivôs centrais considerando a cultura do milho’ e foi realizada por Flávio Hiroshi Kaneko, Fernando Braz Tangerino Hernandez, Marcelo Mamoru Shimada e João Paulo Ferreira, da FE, e Marcelo Mamoru Shimada, da Irrigaterra - Indústria e Comércio Ltda.

Segundo o professor, o irrigante por pivô central pode reduzir custos e consequentemente aumentar lucratividade se fizer o uso da fertirrigação, pagando o investimento em menos tempo se a área for maior.

Fertirrigação – A fertirrigação é a aplicação de fertilizantes através da água de irrigação e teve seu início no Brasil com a aplicação de resíduos orgânicos e posteriormente avançou para a aplicação de fertilizantes minerais para a produção de hortaliças, frutas e grãos.

Para Hernandez, entre as vantagens da fertirrigação destaca-se a economia em mão de obra, energia, diminuição na compactação do solo, distribuição do fertilizante e melhor utilização dos equipamentos de irrigação. “Porém, mesmo com essas vantagens, muitos irrigantes resistem em adotar tal prática, principalmente em função do investimento em adquirir os equipamentos necessários”, informa o professor da FE.

Milho – A cultura do milho no Brasil apresenta média de produtividade ao redor de 4,2 t/ha, sendo que em regiões com uso mais intenso de insumos e de irrigação, a produtividade média é de 8 t ha. No estado de São Paulo, a média de produtividade para o milho cultivado na primeira safra (verão) é de 6 t/ha e de 4 t/ha em cultivo na segunda safra (outonal).

Confira o artigo completo 

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink