Festa no maior produtor de cebola do País
CI
Agronegócio

Festa no maior produtor de cebola do País

Por:

Maior produtor de cebola do Brasil, o município de Ituporanga, em Santa Catarina, coloca no mercado 10% do que é comercializado em todo o território nacional, o que corresponde a cerca de 100 mil toneladas. Para consolidar esta posição, a cidade do Alto Vale do Itajaí criou a Exponace - que começou como exposição e ao longo do tempo se transformou em Festa Nacional da Cebola -, cuja 13ª edição será aberta oficialmente hoje.

De acordo com o gerente regional da Empresa de Pesquisa e de Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Daniel Schmitt, apesar da redução da área plantada de 25% a 30% devido à migração para outras culturas, o volume bruto previsto para esta colheita é de 125 mil toneladas graças à produtividade média, que alcançou 25 toneladas por hectare. Apenas 50% da safra foi comercializada até o momento.

A produção da cebola em larga escala iniciou em 1985, com o cultivo de 10 mil hectares. A área chegou a 30 mil hectares quatro anos depois, quando foi registrada uma supersafra, que acabou afetando o preço.

O dinheiro em circulação entre fevereiro e junho reflete diretamente no comércio local, garantindo a sua sobrevivência até início de novembro, quando começa a venda da safra seguinte. O presidente da Associação Industrial, Comercial e Agrícola de Ituporanga (Aciai), Edson Schumacher, diz que os produtores aproveitam para trocar de veículos e adquirir roupas e eletrodomésticos da linha branca. As vendas são praticamente à vista.

Há quem mantenha o hábito de comprar em dezembro, efetuando o pagamento logo depois de receber o dinheiro de parte da comercialização da safra. Também circula dinheiro das pessoas contratadas durante a safra, aumentando também o movimento de lanchonetes e de postos de combustível, em função do consumo de óleo diesel.

A cultura da cebola envolve 1.000 famílias em Ituporanga. Na época do transplante e da colheita, os produtores contratam cerca de 1,5 mil pessoas, atraídas de diversos municípios. As empresas que fazem o beneficiamento da cebola utilizam boa parte deste pessoal temporário.

No movimento econômico do ano base de 2002, a cebola representou 71,44% do total, o que correspondeu a R$ 19,5 milhões. O valor real fica acima disto, mas há produtores que preferem emitir a nota fiscal abaixo da pauta estabelecida, em prejuízo ao município.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink