Festival das Tulhas realiza sua 1ª edição on-line
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,156 (0,78%)
| Dólar (compra) R$ 5,59 (-0,36%)

Imagem: Pixabay

EVENTO

Festival das Tulhas realiza sua 1ª edição on-line

O evento será transmitido pelo instagram @festivaldastulhas e pelo canal no Youtube que leva o nome do evento
Por:
39 acessos

A 4ª edição do Festival das Tulhas – que será promovido pela Associação Maranhense de Artesãos Culinários – AMAC, em parceria com os mais conceituados representantes dos diversos setores, público e privado do Maranhão, do dia 13 a 15 de outubro das 9h às 21h, trará mais de 150 convidados de vários lugares do Brasil. Por ser a primeira edição on-line do evento, com o tema Grandes Histórias, Grandes Descobertas, a organização espera um público – para assistir às lives e vídeos do evento gratuito – muito maior que 2.500 pessoas/dia, total de visitantes do ano passado. O evento será transmitido pelo instagram @festivaldastulhas e pelo canal no Youtube que leva o nome do evento, onde está também disponível a programação do evento. 

Troca de conhecimento e experiências, criação de redes de relacionamento entres pessoas, empresas e instituições por meio da cultura gastronômica, promovendo o que é do Maranhão e apresentando tecnologias da produção de alimentos. Esse é o propósito dessa iniciativa já consolidada no calendário do estado, voltada a um variado público – que vai de organizações, produtores, estudantes e pesquisadores das cadeias produtivas da cultura da gastronomia, até profissionais da agricultura, da culinária, do turismo e da comunicação e toda comunidade interessada.

Com a participação de chefs do Maranhão e de todo o Brasil, de renome nacional e internacional, o Festival contará ainda entre os 120 convidados, com sommeliers, mixologistas, mestre cervejeiro, pesquisadores, técnicos, empresários do ramo gastronômico, de bebidas, de cerimonial alunos, jornalistas, designers, artesãos, representantes de instituições do turismo, do poder público e de ensino.

Embrapa Cocais no Festival

A Embrapa Cocais representa a voz da ciência e tecnologia agropecuárias no evento e participará com palestras gravadas de pesquisadores, analistas e técnicos sobre temas relacionados a pesquisa e seus reflexos na culinária maranhense. Maria de Lourdes Mendonça Santos Brefin, chefe-geral da Embrapa Cocais, apresentará as ações de pesquisa, desenvolvimento e inovação realizadas pela Embrapa no Maranhão e comentará sobre a participação da equipe técnica nessas ações dirigidas à agricultura familiar, populações tradicionais e agricultura periurbana, como estratégia de uso sustentável dos produtos do Estado.

A pesquisadora Guilhermina Cayres apresentará as pesquisas com alimentos de babaçu, que associam conhecimento técnico-científico aos saberes tradicionais de quebradeiras de coco e à gastronomia, valorizando o babaçu como uma espécie da identidade sociocultural do Maranhão. O pesquisador Guilherme Abreu, comenta sobre as perspectivas da pesquisa com arroz e mandioca no Maranhão, em particular o trabalho com melhoramento genético de arroz e a parceria com a Ambev no desenvolvimento de uma variedade de mandioca com maior teor de amido, em áreas de agricultores familiares do Maranhão.

O pesquisador José Mário Ferro Frazão narrará sua história com o babaçu e com as quebradeiras de coco do Maranhão, os potenciais e as adversidades que encontra o babaçu como uma espécie que merece ser valorizada por sua importância sociocultural para o Maranhão. O pesquisador José de Ribamar Veloso apresentará sua trajetória profissional com a mandioca no Maranhão e demonstrará as potencialidades e os gargalos dessa cultura na agricultura familiar do Estado e na alimentação dos maranhenses. O pesquisador Joaquim Bezerra Costa apresentará a pesquisa com utilização de resíduos das amêndoas de babaçu prensadas - conhecidas como "torta de babaçu - na alimentação e nutrição de animais.

Carlos Martins Santiago relatará a importância da produção de alimentos da agricultura familiar do Maranhão e apresentará a tecnologia de plantio consorciado em um sistema denominado Consórcio Rotacionado para Inovação na Agricultura Familiar - CRIAF. Carlos Eugênio Vitoriano, chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Cocais, apresentará a estratégia do trabalho com Alimentos Biofortificados no Estado do Maranhão. Marcos Toledo apresentará a Bioeconomia do Babaçu e a atuação do Projeto Bem Diverso no Maranhão. Talmir Quinzeiro Neto apresentará o Sistema de Produção Sustentável de Galinhas Caipiras - PROCAP, uma tecnologia social que garante segurança alimentar e geração de renda para as famílias de agricultores familiares do Maranhão.

Júnior Beserra, técnico da Embrapa Cocais, relatará sua experiência com produção de hortaliças em pequenos espaços, como garantia de segurança alimentar, uso racional de pequenos espaços domésticos e uma tendência para o consumo de alimentos saudáveis, principalmente em tempos de pandemia. A pedagoga Márcia Georgine Coelho, técnica da Embrapa Cocais, relatará sua experiência com o projeto Hortas Pedagógicas, e o estímulo a estudantes do ensino municipal para a produção e o consumo de hortaliças cultivadas nas escolas.

Também pesquisadores e professores da Universidade Federal do Maranhão - UFMA, do Instituto Federal do Maranhão - IFMA e da Embrapa Agroindústria Tropical, parceiros institucionais das pesquisas com processos e produtos alimentícios de babaçu, apresentarão seus depoimentos e suas descobertas na interação entre conhecimentos técnicos e tradicionais com quebradeiras de coco. Nedio Wurlitzer, pesquisador da Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza-CE) apresentará os primeiros testes da pesquisa de um novo processo para a conservação da bebida vegetal das amêndoas de babaçu, conhecida como "leite de babaçu". Com esse novo processo, será possível expandir a vida de prateleira desse alimento que é tão consumido na alimentação diária das quebradeiras de coco e representa mais um alimento para gerar renda às famílias das comunidades tradicionais do Maranhão.

Selene Benevides, pesquisadora da Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza-CE) já realizou os primeiros testes para a produção de um alimento análogo ao queijo, a partir das amêndoas de babaçu. Esse alimento é mais um produto que vem sendo desenvolvido pela Embrapa para ampliar as alternativas alimentícias e garantir segurança alimentar e geração de renda para as famílias das quebradeiras de coco do Maranhão.

Glória Bandeira, professora da Universidade Federal do Maranhão - UFMA, apresenta seu relato em trabalhar com quebradeiras de coco babaçu, tanto na orientação de boas práticas de fabricação quanto nas análises laboratoriais de alimentos de babaçu, aliando conhecimento científico ao conhecimento tradicional. Graziela Suzuki, professora do Instituto Federal do Maranhão - IFMA e coordenadora do curso de Cozinha do IFMA/Campus Maracanã, relata sua experiência de trabalhar com quebradeiras de coco e a interação entre conhecimento técnico e saber tradicional na produção de alimentos de babaçu. 

Do virtual ao presencial 

A programação – composta por vídeos, intercalados por lives, ao longo de três dias, de 9h às 21h – irão ter os seguintes objetivos:

  • Divulgar ingredientes, produtos e serviços relacionados à gastronomia; 
  • Promover a vivência no Mercado das Tulhas; 
  • Dialogar sobre Turismo de Experiência; 
  • Discutir a produção cultural e econômica de comunidades tradicionais para a culinária contemporânea;
  • Promover o intercâmbio de conhecimento entre os diversos agentes empreendedores, profissionais da gastronomia e produtores;
  • Articular a formação de rede criativa para cooperação entre diversos organismos e atores sociais com interesse na economia da cultura e da gastronomia;
  • Incentivar a agricultura familiar e a produção sustentável; 
  • Estimular o empreendedorismo e a inovação.

Durante todo o evento, o público poderá interagir durante a transmissão dos vídeos e lives que haverá alguém da equipe respondendo dúvidas ou dando orientações aos participantes. 

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink