Agronegócio

Festival de Gastromia da Fenadoce valoriza produtos locais da agricultura

Especialistas em dar novo sabor aos produtos hortifruti tradicionais fizeram da atividade, programada dentro do Festival de Gastronomia Fenadoce.
Por:
537 acessos

Especialistas em dar novo sabor aos produtos hortifruti tradicionais fizeram da atividade, programada dentro do Festival de Gastronomia Fenadoce, nesta terça-feira, dia 31 de maio, também receber um novo olhar. À tarde, os acadêmicos em Gastronomia da UFPel e donos de restaurantes participaram da oficina de elaboração de dois pratos com uso de alimentos locais e/ou regionais e, à noite, uma palestra envolveu o público urbano a despertar para a importância do uso da produção da agricultura local. A atividade contou com a troca de experiências entre chefs de cozinha local e convidados e pesquisador da Embrapa Clima Temperado.
 
A intenção do dia na Feira Nacional do Doce foi promover os produtos regionais da agricultura. Segundo a coordenadora do Festival Gastronômico, Jussara Dutra, o objetivo é mostrar na prática a relação da cadeia produtiva do alimento com os produtos regionais. Um dos convidados, Daniel Castelli, de Canela, e diretor do Centro de Estudos Ambientais Monã, mostrou as atividades realizadas neste Centro e da importância de inserir o cidadão no processo produtivo do alimento, de forma que se sinta realmente dentro de um ambiente colonial. "A proposta é usar produtos sazonais, produtos que estão no seu período de colheita, que são cultivados em pequenas propriedades e são diferenciados por que possuem uma tipicidade e um manejo peculiar", disse Castelli.
 
Os chefs Rodrigo Bellora, do Valle Rústico Restaurante, do Vale dos Vinhedos, e Márcio Ávila, da Crepérie Bistrô, de Pelotas, mostraram as opções na elaboração de dois pratos culinários: Siri com purê de batata-doce roxa e Spaguetti de xuxu ao óleo, alho e cogumelos. Além disso, deram dicas de como reaproveitar folhas de cenouras e de beterrabas, que não eram vendidas nas feiras livres, e que podem se tornar alternativa para elaboração do molho uruguaio chimichurri, assim como, as cascas de bergamota que podem se transformar numa excelente farinha na preparação de muitos alimentos. 
 
"O uso de alimentos locais nos proporciona confiança no produto, por que a gente conhece a procedência, permitindo uma proximidade entre agricultor e chefs de cozinha, e inclusive, diminuindo recursos à aquisição de produtos vindos de outras localidades", disse Márcio Ávila. Para Rodrigo Bellora, o uso da criatividade é mais aguçado, os produtos do dia-a-dia se transformam em pratos de restaurante. "Os pratos se tornam ainda mais saudáveis", fala Rodrigo Bellora.
 
A segunda parte dessa atividade do dia, do Festival Gastronômico, seguiu com a realização da palestra A Importância do Uso da Produção da Agricultura Local/Regional nos Serviços da Alimentação, que aconteceu no Museu do Doce (Casarão 8, da Praça Coronel Pedro Osório), onde os três chefs falaram dos seus papeis de atuação em seus restaurantes e empreendimentos e o pesquisador da Embrapa Irajá Ferreira Antunes apresentou a variabilidade  de espécies de produtos regionais e da importância de reconhecimento das cultivares na elaboração de pratos culinários."

É muito importante que os chefs se apropriem da identidade das variedades, isso faz com que se enriqueça a gastronomia", explicou Irajá Antunes. O pesquisador levou variedades de abóboras, feijões, milhos e tomates trabalhados junto aos agricultores da região, que fazem parte do projeto de Guardiões de Sementes. Cerca de 80 pessoas estiveram prestigiando a programação do Festival, cujo Fórum Gastronômico, tem continuidade com aulas-show e palestras até o dia 9 de junho.

Aconteceu no Museu do Doce (Casarão 8, da Praça Coronel Pedro Osório), onde os três chefs falaram dos seus papeis de atuação em seus restaurantes e empreendimentos e o pesquisador da Embrapa Irajá Ferreira Antunes apresentou a variabilidade  de espécies de produtos regionais e da importância de reconhecimento das cultivares na elaboração de pratos culinários."É muito importante que os chefs se apropriem da identidade das variedades, isso faz com que se enriqueça a gastronomia", explicou Irajá Antunes. O pesquisador levou variedades de abóboras, feijões, milhos e tomates trabalhados junto aos agricultores da região, que fazem parte do projeto de Guardiões de Sementes. Cerca de 80 pessoas estiveram prestigiando a programação do Festival, cujo Fórum Gastronômico, tem continuidade com aulas-show e palestras até o dia 9 de junho. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink