Fim de semana será de temporais de Norte a Sul
CI
Imagem: Marcel Oliveira
AGROTEMPO

Fim de semana será de temporais de Norte a Sul

O último fim de semana da primavera deve ser marcado por instabilidade e a presença de temporais. 
Por: -Aline Merladete

O último fim de semana da primavera deve ser marcado por instabilidade e a presença de temporais. 

Há condições de pancadas de chuva com raios à tarde à noite sobre a maioria das áreas do país. Porém,  antes da chuva,  ocorrem em períodos com sol. Durante esta sexta-feira pancadas de chuva de forte intensidade,  com raios e Ventos fortes podem acontecer em muitos estados brasileiros. 

Os estados de São Paulo, Paraná, o Sul de Minas e o Sul do Rio De Janeiro permanecem em alerta para temporais. Assim como o centro-norte do Amazonas, em quase todo o estado do Pará, no sul do Amapá e no centro-oeste e norte do Maranhão. As capitais São Luís, Belém, Macapá e Manaus estão sujeitas a temporais nesta sexta-feira 

Há possibilidade de risco de chuva forte, com raios e rajadas de vento em alguns locais do sul do Amazonas, Acre, Rondônia, no centro-norte do Mato Grosso, no Tocantins, leste do Maranhão, no Piauí e até no sertão do Pernambuco.  

Nesta sexta-feira (18/12) a presença de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) centrado entre o AC e sul de AM, interage com a Alta da Bolívia. O resultado dessa interação contribuem para a formação de temporais em áreas da Região Norte.

O fluxo de umidade da Amazônia e o calor favorecem para a formação de temporais no sul do MS, SP, sul de MG, RJ, e oeste do PR. Além disso, uma região de baixa pressão entre o litoral do sudeste e litoral Sul, influencia o tempo na faixa leste desde o RS a SP. Já na parcela central do país, uma região de alta pressão de bloqueio continua atuando e impedindo a formação de nuvens mais carregadas entre o sudeste de MT, GO, centro-norte de MG, sul do TO e o interior baiano.

Em função do calor e umidade disponíveis, não se descarta a ocorrência de temporais isolados.

No sábado (19/12), devido à condição de bloqueio, as instabilidades ficam concentradas desde SC ao centro de MG e o RJ, além do sul e leste de MS e sul de GO, onde a presença de um cavado e o calor favorecem as pancadas de chuva forte com risco de temporais nesta grande área.

No RS o tempo estará sob a influência de uma frente fria entre a tarde e a noite, que deverá provocar chuva forte, e essa frente fria estará associada a intenso ciclone extratropical entre a Argentina e o Uruguai. Portanto, espera-se acumulados de chuvas expressivas com a presença de ventos fortes. Apesar da intensidade deste ciclone, ele não tem as mesmas características do ciclone bomba que atingiu a região no final de Junho, e seu centro está deslocado bem ao sul em relação ao RS e em direção ao oceano.  

No domingo (20/12), a frente fria resultante do ciclone, será reforçada pela presença dos jato de baixos níveis - os “rios voadores” que carregam uma grande quantidade de umidade da Amazônia - e esse reforço dará mais condições de chuva forte da metade norte do RS ao PR. No Sudeste deverá chover forte em MG, em grande parte de SP e do RJ e no ES, devido a calor e instabilidades. No dia 21 a frente fria chegará à noite nas proximidades do litoral sul de SP, vindo a aumentar o fluxo de umidade, durante seu deslocamento desde SC ao sul de SP, deverá chover forte com risco de temporais. Entre o nordeste de SP e o norte de MG o calor e instabilidades contribuirão para pancadas de chuva, que atingirão áreas do RJ e do oeste do ES.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink