Firmasa vende novilha por R$ 120,4 mil na Expoinel MS

Agronegócio

Firmasa vende novilha por R$ 120,4 mil na Expoinel MS

Por: -Admin
2 acessos

A Firmasa vendeu o segundo animal de maior valor da Expoinel MS nesta quarta-feira (17-11). Aos 23 meses a novilha Biba da Firma TE foi arrematada por R$ 120,4 mil em parcelas de R$ 8,6 mil pela Fazenda Baunilha, em Campo Grande, da Jatobá Agricultura e Pecuária, a grande compradora do certame. Reservada na Progênie da Expoinel de Uberaba (MG), Biba é filha do consagrado Bitelo da SS e foi levada à pista com bezerro ao pé. Os três primeiros certames já totalizam negócios de 2.679.597,2.

A média geral do Leilão Firmasa e Convidados foi de R$ 25,6 mil. Foram comercializados 26 animais e faturados R$ 666,4 mil. Se destacou como maior comprador a Jatobá Agricultura e Pecuária, que arrematou lotes de R$ 236,6 mil, no total. A Firmasa vendeu R$ 357 mil, o que corresponde a 53% do faturamento do leilão. As estrelas da noite tinham idades entre 6 a 24 meses. A Firmasa selecionou para o remate 10 animais tops de linha, todos produtos de TE (Transferência de Embriões) e com acasalamento comprovado. Esses animais foram escolhidos de um grupo das 50 melhores do plantel da Firmasa, trabalho desenvolvido pela Avant consultoria. Com base no perfil desses lotes, foram escolhidos os animais dos convidados.

A Firmasa desenvolve um apurado trabalho de seleção, tendo 95% de seus animais produtos de TE, todas de doadoras comprovadas. Todas as fêmeas a partir de 18 anos já serão entregues ao comprador de prenhes. Dentre os participantes do evento, estão o pecuarista Levy Dias, da Fazenda Jeroá e Cícero de Souza, ambos também responsáveis por leilões de elite ao longo da Expoinel.

O médico veterinário responsável da Firmasa, Luís Carlos Nasser, afirma que o mercado está aquecido para animais de genética e ressalta que a realização da Expoinel em Campo Grande é acertada devido à qualidade do rebanho de Mato Grosso do Sul, que considera das melhores do País. “Hoje com a biotecnologia, que é o que utilizamos FIV (Fertilização in Vitro) e TE, ficou mais fácil termos acesso a boa genética que antes era restringida aos grandes criadores de grandes centros. Nossa qualidade é a mesma. Também consideramos o período bastante pertinente porque até lá já começou estação de monta”, avalia.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink