Fiscais agropecuários mantêm greve até assinatura de termo

Agronegócio

Fiscais agropecuários mantêm greve até assinatura de termo

O Termo de Compromisso do governo estabelece reajuste salarial de 20,3% para a categoria em duas parcelas a serem pagas até 2009
Por:
131 acessos

Os fiscais federais agropecuários vão manter a greve até a assinatura do Termo de Compromisso com o governo, que ofereceu 20,3% de reajuste salarial à categoria em duas parcelas a serem pagas até 2009. Para os inativos, a proposta é de um aumento de 11,4%. As informações são da Associação Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (Anffa).

Os fiscais agropecuários cruzaram os braços no dia 18 de junho e desde então ficaram parados 55 dias em períodos intercalados, segundo informou Pedro Borges, diretor técnico da Anffa. A categoria é responsável pela inspeção, fiscalização e o controle dos produtos agropecuários em portos, aeroportos e em postos de fronteira.

"A greve não acabou. Estamos em estado de greve, aguardando a possível concretização do termo de compromisso com o governo. Há ainda uma morosidade grande demonstrada por parte do Ministério do Planejamento", disse o diretor Pedro Borges. Hoje, o salário-base do fiscal agropecuário em início de carreira fica em torno de R$ 2.700. Com os reajustes Pedro Borges calcula que o acréscimo seria de R$ 1.500, incluídas as gratificações.

No Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, a assessoria do ministro Paulo Bernardo informou que ninguém vai se pronunciar sobre a questão pois "é uma estratégia do governo não falar durante as negociações e até uma solução. Ainda de acordo com a assessoria não há encontros previstos para tratar do assunto.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink