Fiscais agropecuários se emocionam durante comemoração dos 100 anos do Serviço de Inspeção Federal
CI
Agronegócio

Fiscais agropecuários se emocionam durante comemoração dos 100 anos do Serviço de Inspeção Federal

Na cerimônia no Itamaraty, os servidores aposentados foram homenageados pelo trabalho realizado no ministério
Por:

Para comemorar o centenário do Serviço de Inspeção Federal (SIF), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) homenageou na cerimônia realizada nessa quarta-feira (24), quatro fiscais federais agropecuários que deram importantes contribuições para o serviço de inspeção. O ministério também premiou os estabelecimentos com registro mais antigos nas áreas de carne, pescado, ovos, leite e mel com troféu comemorativo dos 100 anos do SIF.

Na cerimônia, a ministra Kátia Abreu entregou os diplomas de honra ao mérito aos fiscais federais agropecuários que trabalharam no serviço de inspeção federal pela dedicação, iniciativa e atuação, garantindo alimentos seguros para todos os brasileiros. Foi um momento de emoção para os fiscais e para as 300 pessoas que participaram da comemoração. “Estes servidores representam também todos aqueles que dedicaram sua vida profissional ao serviço de inspeção federal”, declarou Kátia Abreu.

Célio Faulhaber, médico veterinário e fiscal federal agropecuário aposentado, foi o primeiro a receber a homenagem. Faulhaber iniciou sua carreira no Mapa em Itajaí (SC). Seu trabalho contribuiu para consolidação da inspeção de pescado no Brasil e seu conhecimento técnico resultou no reconhecimento internacional quando foi eleito como um dos três melhores inspetores de pescado do mundo.

“Servi a instituição que me acolheu profissionalmente com todo meu empenho. Esse centenário representa a história de vida de um serviço que sobrevive e sobreviveu a grandes desafios. Nossa atividade é fundamental para o Brasil e para o mundo”, destacou Célio. “O Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal vai viver em mim enquanto eu existir. Nós somos uma família e temos a responsabilidade de garantir e salvaguardar a saúde pública”, disse emocionado.

O servidor fiscal federal agropecuário aposentado, médico veterinário, Djalma Atanásio Santos da Silva, também homenageado, sempre atuou no serviço de inspeção federal. Foi inspetor veterinário, chefe de seção, coordenador e diretor dos serviços de inspeção federal, encerrando suas atividades em 2014. “O DIPOA é uma doutrina. Quem escolhe esta atividade entende o tamanho da responsabilidade que terá”, afirmou. “Sempre trabalhei de corpo e alma no SIF e dei minha vida para garantir que meu trabalho fizesse diferença na saúde pública brasileira”, completou Djalma.

Para o servidor Nilo Coelho de Pinho, receber o diploma de honra ao mérito foi uma homenagem a todos os servidores do Mapa que contribuíram para construção e reconhecimento nacional e internacional do SIF nesses 100 anos. “Os colegas que estão à frente do DIPOA hoje estão aptos a dar continuidade a esse trabalho, mantendo a grandiosidade em favor da sociedade brasileira e da saúde pública desta atividade econômica tão importante para o Brasil”, enfatizou. “Poucos países têm condições de atuar no mercado internacional de proteína animal como o Brasil”, declarou Nilo.

Plínio Vieira Pinheiro, médico veterinário, formado pela Universidade Federal Fluminense, foi aluno da primeira turma do curso e ingressou na vida pública recebendo o primeiro lugar na prova de inspetor de produtos de origem animal. Sua última missão na defesa sanitária animal foi viajar com 450 suínos da raça Landrace, quarentenários na Bélgica, sendo à época, a maior importação de suínos. Concluiu com destaque e êxito sua trajetória na inspeção federal e recebeu seu diploma de honra ao mérito do Mapa aos 98 anos de idade.

 

Troféu comemorativo

Os estabelecimentos premiados com o troféu comemorativo dos 100 anos do SIF foram: 

Leite: Nestlé Brasil - registro mais antigo, datado de 19 de junho de 1935.

Carnes: Cooperativa dos Suinocultores de Caí Superior - registro 459, de 8 de setembro de 1937. 

Pescados: Torquato Pontes Pescados - registro 2085, de 5 de janeiro de 1953.

Ovos: Cooperativa Agrícola de Guatapará -  registro 1519, de 24 de outubro de 1977.

Mel: Confederação Brasileira de Apicultura.

 

Para Torquato Ribeiro Pontes Netto, presidente da Toquarto Pontes Pescados, a parceria com o sistema de inspeção federal representou o desenvolvimento da empresa, principalmente na abertura do mercado americano de camarão. “Nossa empresa é pioneira na exportação de camarão e o SIF é a chancela que nos mantém no mercado”, destacou Torquato. “Essa parceria entre órgão fiscalizado e órgão fiscalizador é de extrema importância para indústria nacional”, enfatizou.


O SIF representa a força do agronegócio brasileiro e nos permitirá crescer ainda mais com o empenho dos profissionais envolvidos para o fortalecimento do setor de carnes”, elogiou Ronei Alberto Lauxen, diretor administrativo da Cooperativa de Suinocultores do Caí Superior.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.