Fiscais Federais/RS realizam campanha sobre qualidade dos alimentos

Agronegócio

Fiscais Federais/RS realizam campanha sobre qualidade dos alimentos

Campanha acontece entre os dias 30 de junho e 2 de julho
Por: -Joana
1910 acessos
O Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (ANFFA Sindical), responsável pela ação, em parceria com o Nacional Super, em Porto Alegre, vai informar e conscientizar a população a respeito do tema, entre os dias 30 de junho e 2 de julho

Os Fiscais Federais Agropecuários, responsáveis por zelar pela qualidade dos alimentos de origem animal e vegetal consumidos pelos brasileiros, lançam a campanha “Passou pela gente, tá legal”. A ação, que será realizada entre os dias 30 de junho e 2 de julho (de quinta-feira a sábado), tem como objetivo informar a população sobre a importância do trabalho de fiscalização e controle da qualidade dos alimentos feito por esses profissionais, mas também destacar a necessidade de o consumidor estar atento a cuidados de manuseio que garantirão a qualidade do produto em casa. Em Porto Alegre, a campanha tem como parceiro o Nacional Super, e terá o apoio do Movimento das Donas de Casa e Consumidores do Rio Grande do Sul.


A campanha, uma iniciativa do Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (ANFFA Sindical), ocorrerá simultaneamente em 12 capitais brasileiras: Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia, Campo Grande, Belo Horizonte, Belém, Salvador, Recife, Fortaleza, Curitiba e Porto Alegre. Durante a ação, serão distribuídas cartilhas informativas e haverá um fiscal agropecuário para esclarecer dúvidas da população. O material é bem didático, em formato de história em quadrinhos, no qual os personagens Pedro e Martinha, ambos fiscais federais, explicam o trabalho que realizam.



O início da campanha ocorrerá no Dia Nacional do Fiscal Federal Agropecuário, comemorado em 30 de junho. Os Fiscais Federais Agropecuários são funcionários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Essa função de fiscalizador existe há 150 anos, mas apenas em 2000 foi criada a carreira. Atualmente, existem 3.500 fiscais em todo o Brasil. São agrônomos, farmacêuticos, químicos, médicos veterinários e zootecnistas. Eles não são apenas profissionais que multam ou penalizam. Têm como tarefa zelar pela qualidade dos alimentos que chegam à mesa do consumidor e dos que vão para fora do País. Com isso, contribuem para a produção de riquezas do Brasil e protegem a marca brasileira nos produtos do agronegócio.


Algumas dicas importantes para segurança e conservação de alimentos:

· Produtos de origem animal: carnes, presunto, salsicha, manteiga, leite e derivados, mel, peixes e enlatados precisam ter na embalagem o selo do Serviço de Inspeção;

· Pescados embalados: precisam ter o selo do serviço de inspeção, devem ter a data em que foi embalado e o prazo de validade;

· Pescados frescos expostos: devem estar cobertos por uma farta camada de gelo, de forma a garantir que a temperatura de segurança seja mantida (entre 0°C e 5°C). Peixes congelados precisam ser mantidos em balcões apropriados de acordo com as recomendações do fabricante, normalmente abaixo de -18ºC;

· Pescados frescos: devem ter aspecto brilhante e liso, olhos convexos e brilhantes. Manchas negras em espécies como camarão e lagosta e aparecimento de coloração amarelada na pele dos peixes são indícios de apodrecimento;

· Carrinho de compras: o consumidor deve colocar por último no carrinho as carnes, queijos e alimentos que precisam ser mantidos gelados;

· Automóveis: não deixe os alimentos no carro por muito tempo;

· Refrigerador: ao chegar em casa, coloque imediatamente os alimentos no refrigerador;

· Validade: fique atento à data de validade dos alimentos e não consumi-los após o vencimento;

· Vinho, espumante, sucos e refrigerantes: devem apresentar no rótulo uma identificação que começa pela sigla do estado de origem seguida de 11 números. O consumidor também deve observar os dados do fabricante, que são obrigatórios;

· Nozes, amêndoas, castanhas, amendoins e pistaches, frutas secas e cristalizadas: podem abrigar substâncias nocivas à saúde, como a aflatoxina (produzida por um fungo), que aparece quando o produto não foi bem secado depois de colhido ou ficou armazenado em lugar úmido. O mais seguro é comprá-los empacotados, com informações de fiscalização e procedência na embalagem.



Campanha

Quando: 30 de junho a 2 de julho (quinta e sexta, das 16h às 20h, e sábado, das 10h às 14h)

Local: Nacional Super Bela Vista (Rua Nilo Peçanha, esquina com a Rua Carazinho, bairro Bela Vista, Porto Alegre, RS)


As informações são de assessoria de imprensa

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink