Agronegócio

Florescimento da soja requer reforço contra a ferrugem

As primeiras lavouras na fase de florescimento coloca produtores do PR em alerta
Por: -Redação
2 acessos

A entrada das primeiras lavouras de soja paranaenses na fase de florescimento, o que corresponde de 20% a 30% da área cultivada no Estado, coloca em alerta produtores e técnicos de diferentes regiões para a ocorrência da ferrugem. Esse reforço no monitoramento é necessário porque, a partir da fase de florescimento, a planta fica mais sensível à infecção da ferrugem asiática e a identificação, logo no início dos primeiros sintomas é fundamental para o sucesso do controle.

"A ferrugem é uma doença bastante agressiva, de rápida evolução e o produtor não deve se descuidar, porque um atraso no momento ideal de aplicação pode comprometer seriamente a eficiência do controle", explica Cláudia Godoy, pesquisadora da Embrapa Soja. Na safra passada, a rede de laboratórios integrados ao Consórcio Antiferrugem registrou 245 focos no Paraná.

Nesta safra, o Estado registrou, até ontem apenas dois focos de ferrugem em plantas de soja guaxa (que emergem após a colheita), nos municípios de Marechal Cândido Rondon e Formosa do Oeste, mas a tendência é que os focos comecem a aparecer em lavouras comerciais a partir dos próximos dias. "A expectativa é que nesta safra a doença seja mais agressiva, em função da ocorrência do fenômeno El NiÀo, que provoca maior regularidade das chuvas", projeta a pesquisadora.

Para os sojicultores, o segredo para não gastar dinheiro com aplicações desnecessárias ou ter redução de produtividade pelo atraso no controle é monitorar intensamente a lavoura e ficar de olho no que ocorre nas propriedades vizinhas. "O agricultor deve tomar a decisão sobre o momento do controle baseado em informações do monitoramento regional, nas condições de sua lavoura, na disponibilidade de equipamentos para aplicação e na previsão climática", observa Cláudia.

A vistoria das lavouras em busca dos primeiros focos deve ser realizada em toda a propriedade e atenção especial deve ser dada nas regiões de baixada, próximas a riachos ou com zonas de sombreamento, que são mais propícias ao desenvolvimento do fungo. Os focos costumam aparecer inicialmente nas folhas da parte inferior da planta. A folha deve ser observada contra um fundo claro. A ferrugem provoca minúsculas pontuações escuras no verso da folha. As suspeitas devem ser encaminhadas a laboratórios credenciados pelo Consórcio Anti-Ferrugem.

Serviço

- A lista dos laboratórios e o mapa de ocorrência estão disponíveis gratuitamente na página www.cnpso.embrapa.br.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink