Agronegócio

Foco de ferrugem indica presença do fungo no RS

A doença começa a incidir principalmente a partir de 50 dias após a semeadura
Por: -Redação
1 acessos

O primeiro foco de ferrugem asiática da safra 2006/07 no Rio Grande do Sul foi identificado por pesquisadores da Universidade de Passo Fundo (UPF) em soja voluntária. A planta não faz parte de uma lavoura, mas provavelmente nasceu a partir de algum grão perdido em safras passadas, informou o pesquisador fitopatologista da Embrapa Soja Rafael Moreira Soares.

O diagnóstico foi feito no dia 10 de dezembro, em Novo Machado. Com isso, é praticamente impossível que o foco tenha efeito disseminador. No entanto, é um indicativo de que o fungo causador da doença está presente no ar e poderá incidir nas lavouras quando houver condições propícias. A soja voluntária já estava no estágio de enchimento de grão, enquanto a maior parte da lavoura passa por desenvolvimento vegetativo.

A doença começa a incidir principalmente a partir de 50 dias após a semeadura, quando as plantas ingressam na fase reprodutiva. Quanto mais velhas forem, mais expostas estarão. Por isso, na hora de coletar folhas para análise de ferrugem, o produtor deve dar preferência às localizadas no baixeiro. No Rio Grande do Sul, não há necessidade de aplicações preventivas de fungicidas. "Aconselhamos o produtor a fazer o monitoramento três vezes por semana", afirmou. Quem optar pelas aplicações preventivas deve fazê-las entre os estágios de formação de vagens e enchimento de grão.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink