Fomentar inovação em Ciência e Tecnologia e difundir tecnologias em alimentos processados é meta do Ital

Agronegócio

Fomentar inovação em Ciência e Tecnologia e difundir tecnologias em alimentos processados é meta do Ital

Arnaldo Jardim destacou a importância de haver uma constante preocupação em buscar a inovação tecnológica
Por:
853 acessos

Arnaldo Jardim destacou a importância de haver uma constante preocupação em buscar a inovação tecnológica

O Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) intensificará suas ações para formar parcerias com o setor privado, nos moldes do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) e desenvolver tecnologias e inovações para a produção de alimentos processados, visando a segurança alimentar do consumidor.

Serão lançados dois estudos nas áreas de tendências de alimentação, sendo um na área de leite e derivados, e sobre frutas e hortaliças. “Em 2010, o Ital lançou a série Trends 2020 para estimular pesquisa no setor privado e em instituições públicas, além de servir como instrumento para a inclusão tecnológica das micro e pequenas empresas, nas quais o acesso a informações sobre tendências e oportunidades de mercado ainda não é tão facilitado”, explicou o diretor-geral do Instituto, Luís Fernando Ceribelli Madi.

Além disso, a expectativa é realizar novas atividades para a geração de projetos de inovação, investimentos para o estudo das tendências do setor de alimentos e parcerias envolvendo o setor privado e investidores do setor de alimentos.

“ O Ital tem entre seus objetivos ampliar a transferência de conhecimento acumulado em sua produção nas áreas de ciência e tecnologia, para a geração de novos produtos, processos e embalagens, aumento da qualidade e produtividade industrial, redução dos custos de produção, entre outras ações destinadas ao aumento da competitividade do setor de alimentos e melhoria da alimentação e nutrição da sociedade”, complementou Madi.

Em janeiro do próximo ano, como parte das ações previstas pelo Programa de Inclusão Tecnológica de Alimentos (PIT Alimentos), será apresentada uma agenda de trabalho com uma série de ações pontuais e setoriais trazendo para a região de Campinas um novo caminho focado em bioeconomia que é um dos pontos estratégicos do Agropolo Campinas-Brasil.

“O foco desta ação é aumentar as possibilidades de inclusão tecnológica para as pequenas empresas, de modo que tenham cada vez mais produtos inovadores e sustentáveis para atender a demanda dos brasileiros e do mercado internacional, gerando mais empregos e renda na Região Metropolitana de Campinas”, ressaltou Madi.

Na área de pesquisa, o Ital participa de dois projetos multidisciplinares aprovados pelo Programa de Bioeconomia Internacional lançado pelo Governo Federal da Alemanha. Este programa incentivará a formação de parceiras de instituições de P&D alemãs com parceiros das maiores potências agrícolas mundiais de países da América do Norte e Sul, Europa, Ásia e Africa.

O secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, destacou a importância de haver uma constante preocupação em buscar a inovação tecnológica, para ampliar os níveis de produtividade na agricultura. “Em São Paulo, estamos fazendo um esforço grande para diminuir a distância entre a pesquisa e a produção, fazendo com que as instituições estejam sintonizadas com as demandas do mercado mundial, como orientou o governador Geraldo Alckmin”, finalizou. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink