Fórum Brasil África discute estratégias para o desenvolvimento da agricultura

Agronegócio

Fórum Brasil África discute estratégias para o desenvolvimento da agricultura

Evento começa nesta quinta-feira (3) no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), em Foz do Iguaçu (PR), com representantes de 35 países
Por:
976 acessos

Representantes de 35 países estarão reunidos nesta quinta (3) e sexta-feira (4), no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), em Foz do Iguaçu (PR), para discutir as relações entre o Brasil e o continente africano, com foco nas estratégias para o desenvolvimento de agricultura.

O 4º Fórum Brasil África, organizado pelo Instituto Brasil África, com apoio de Itaipu Binacional, terá a participação de ministros de Estado, embaixadores, dirigentes de organizações internacionais, líderes empresariais, pesquisadores e acadêmicos.

A cerimônia oficial de abertura será nesta quinta-feira (3), às 11h, no Cineteatro dos Barrageiros, com a presença do diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Samek, e do presidente do Banco Africano de Desenvolvimento, Akinwumi Adesina.

No encerramento do fórum, na sexta-feira (dia 4), às 16h, está prevista uma palestra do ministro de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Blairo Maggi.

A programação do fórum inclui discussões sobre biotecnologia, agricultura familiar, fertilizantes e produtos químicos, financiamento e subsídios, inspeção e processamento de alimentos, infraestrutura, segurança alimentar, irrigação fruticultura, certificações internacionais, pecuária, nutrição, bioenergia, cooperação, transformação etc.

Estão previstas a participação de representantes de instituições como a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (Fida/Ifad), a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), o Forum for Agricultural Research in Africa (Fara), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF).

O presidente do Instituto Brasil África, João Bosco Monte, professor de Relações Internacionais da Universidade de Fortaleza (CE), disse esperar que as discussões promovidas durante o fórum se transformem em oportunidades nos mais variados segmentos da agricultura.

“Queremos criar condições para que as pessoas mudem os seus destinos, mas também dar oportunidade para que os governos encontrem sinergia entre si. E também oportunidades para as empresas. Nós não podemos perder a noção de que as instituições e as corporações privadas precisam ter o nosso olhar e a nossa atenção”, comentou.

Monte mencionou que o continente africano reúne 54 países, mas a diferença existente entre eles é abissal. “Porque são países com idiossincrasias, tamanhos, volumes, línguas e costumes absolutamente diferentes”, pontuou. “Temos que respeitar as diferenças para entendê-las.”

No caso da relação com o Brasil, as trocas comerciais ou transferências de tecnologia ocorrem mais por questões de afinidade cultural (são cinco países que têm o português como língua oficial) ou proximidade geográfica (localizados na costa atlântica).

“Hoje esses elementos precisam ser considerados. Mas tenho percebido que, de um modo geral, o zelo que os africanos têm pelo Brasil é muito maior do que imaginamos. Tudo o que é brasileiro chama a atenção. Há um interesse muito grande de governos, instituições e empresas em dialogar conosco. E o Brasil tem demonstrado interesse nesse diálogo”, comentou.

Aproximação de interesses

O Instituto Brasil África é uma organização sem fins lucrativos, fundada em 2012, com sede em Fortaleza e escritórios em São Paulo e Luanda. Tem como objetivo promover projetos de cooperação em um leque amplo de interesses – educação, saúde, meio ambiente, desenvolvimento econômico, agricultura ciência e tecnologia etc.

Para isso, são realizados eventos e atividades tanto no Brasil como no continente africano. Uma dessas ações mais importantes é o Fórum Brasil África, que está na sua quarta edição.

No ano passado, o evento foi realizado em Recife e teve como tema a energia. Foi nas discussões com Itaipu, para o fórum de 2015, que o instituto compreendeu a importância do Oeste do Paraná para o setor agropecuário nacional, especialmente as ações que aliam desenvolvimento e sustentabilidade.

“Percebemos que aqui havia algo diferente, além da energia. Sem falar na beleza natural de Foz do Iguaçu, que é um atrativo à parte.” Para 2017, o tema do fórum já está escolhido: será inovação e tecnologia. O local do evento deverá ser anunciado nesta semana.

Serviço:

4º Fórum Brasil África

Nesta quinta (3) e sexta-feira (4), no Cineteatro dos Barrageiros, dentro do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), em Foz do Iguaçu (PR).


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink