Fórum de Financiamento da OIC discute gestão de riscos para produtores
CI
Agronegócio

Fórum de Financiamento da OIC discute gestão de riscos para produtores

CNC recomenda que entidade procure atrair mais agentes de mercado para aumentar a oferta de opções de venda
Por:
CNC recomenda que entidade procure atrair mais agentes de mercado para aumentar a oferta de opções de venda aos produtores de café no mundo

Londres — Nessa terça-feira (25), ao longo da 109ª Sessão do Conselho da Organização Internacional do Café (OIC), foi realizada a reunião do Grupo Central do Fórum Consultivo sobre Financiamento do Setor Cafeeiro, que é composto por representantes do Conselho Nacional do Café (CNC) do Brasil, do Banco Mundial, da Aliança Financeira para o Comércio Sustentável e da Sucafina, trader suíça de café, tendo como presidente a embaixadora dos Estados Unidos Amy Karpel.


As discussões se concentraram em como proporcionar mais instrumentos aos produtores de café para financiarem e gerirem os riscos da atividade em todo o mundo. Os membros do grupo manifestaram a importância de se levantar mais informações e conhecimento sobre os mecanismos existentes para que os cafeicultores tenham maior acesso a esses mecanismos.

Nesse sentido, o Conselho Nacional do Café citou a necessidade de uma maior oferta de lançadores de opções de venda no mercado, uma vez que este é um instrumento de fácil compreensão e utilização e que possui a vantagem de oferecer uma garantia de preço para os produtores. Explicamos que um programa de opções tem o poder de ampliar o volume de crédito aos cafeicultores, já que reduz o risco dos empréstimos.


Além disso, recomendamos que a OIC promova estudos para coletar informações sobre os principais instrumentos de gestão de risco utilizados pelos produtores, qual o grau de utilização no mundo e os principais agentes que oferecem liquidez desses mecanismos. Em posse desses resultados, a Organização poderá promover contatos com instituições financeiras para alavancar a utilização das ferramentas de gestão.

O CNC sugeriu, ainda, que o Fórum procure fazer contato com a Aliança Internacional do Cooperativismo para promover a criação de cooperativas de produtores nos locais onde eles não possuem estruturas organizadas. O objetivo dessa iniciativa é gerar a esses cafeicultores o acesso a financiamentos para a promoção do comércio sustentável.


PRIMEIRO DIA — Na segunda-feira, na abertura da 109ª Sessão do Conselho Internacional do Café da OIC, o diretor executivo da Organização, o brasileiro Robério Silva, apresentou um relato sobre os fundamentos de mercado, apontando a produção mundial de café, no encerrado ano safra 2011/12, em 132,7 milhões de sacas, ao passo que o consumo, no mesmo ciclo, deve ficar em 137,9 milhões de sacas. Para Silva, há indicações positivas de que o mercado cafeeiro poderá absorver, até 2020, o aumento de produção, com a equação oferta/demanda devendo permanecer estabilizada.

Outro fato de grande importância para o Brasil foi a escolha de Belo Horizonte para sediar as comemorações do cinquentenário da Organização Internacional do Café em 2013. O Secretário de Agricultura de Minas Gerais, Elmiro Nascimento, fez uma belíssima exposição apresentando a candidatura da capital mineira e teve o apoio de todos os presentes.


Atenciosamente,
Silas Brasileiro - Presidente Executivo

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink