Fórum de Geodiversidade discute futuro mineral no Amazonas nesta terça-feira

Agronegócio

Fórum de Geodiversidade discute futuro mineral no Amazonas nesta terça-feira

O principal ponto a ser considerado na carta será a maior agilidade na implantação de projetos de exploração da Silvinita
Por:
178 acessos

O I Fórum de Geodiversidade do Amazonas, que acontece nesta terça-feira (14), no município de Itacoatiara, promete direcionar o futuro da mineração no Estado. A expectativa gira em torno da elaboração da Carta de Itacoatiara, redigida ao final do fórum, que identificará as principais demandas da região que compreende a área de 14 municípios do Médio e Baixo Amazonas.

- O principal ponto a ser considerado na carta será a maior agilidade na implantação de projetos de exploração da Silvinita (Cloreto de Potássio), abundante nesta área -, explica Antônio Peixoto, prefeito de Itacoatiara. Para ele, a mobilização que o Fórum promoverá entre a sociedade civil, os empreendedores e autoridades constituídas, será fundamental para a efetiva implantação e consolidação deste setor.

- Este processo, tornando-se realidade, será primordial para a geração de emprego e renda no interior do Estado, pois somente na implantação das empresas mineradoras, serão empregados valores na ordem de milhões, alavancando a economia nestes municípios -, completa Peixoto, ressaltando que projetos já estão sendo elaborados, em conjunto com o Instituto Federal de Tecnologia (IFET) para a qualificação da mão de obra local para atender a esta demanda, “que promete iniciar um novo ciclo econômico extremamente promissor no Amazonas”.

Política e fiscalização

Responsável pela política e fiscalização da exploração mineral no país, o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), órgão vinculado ao Ministério de Minas e Energia (MME), se fará presente no evento.

- Nós estaremos expondo durante o Fórum o potencial mineral do Estado do Amazonas. Devemos agilizar, através de Compensações Financeiras pela Exploração Mineral (CFEM) o fomento de convênios entre prefeitos e secretariados, aumentando a renda dos municípios -, afirma Fernando Burgos, diretor do DNPM no Amazonas.

Burgos afirmou ainda que pretende promover a retomada das audiências públicas e negociações para a ampliação de projetos de exploração de fertilizantes, como o Cloreto de Potássio (Silvinita), identificada como grande potencial mineral desta região, principalmente em Itacoatiara e Nova Olinda do Norte.

O evento é coordenado pela Secretaria Executiva de Geodiversidade e Recursos Hídricos (SEGEORH), órgão vinculado à Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento sustentável (SDS).

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink